Para que serve a Margem de Garantia?

Por |2018-06-08T07:58:57+00:0016 de julho de 2013|

Se você já realizou alguma operação no mercado futuro, com certeza já ouviu falar de margem de garantia.

Mas você já parou para pensar em como a margem de garantia é importante para o bom funcionamento do mercado financeiro?

O Risco

margem de garantiaImagine que um investidor realizou operações no mercado futuro e não tem recursos financeiros suficientes para saldar o ajuste diário em contratos futuros. O que aconteceria?

Lembre-se que um ajuste diário negativo de um investidor representa o ajuste diário positivo de outro, e se uma das partes não pode pagar significaria que alguém não irá receber seu dinheiro.

Para piorar, imagine se esse investidor também estivesse esperando um crédito de uma ajuste diário positivo em sua conta, para então saldar o ajuste diário negativo que deve.

Acabamos de descrever um “efeito dominó”: a inadimplência de um investidor gerando a inadimplência de outro investidor. Se isso ocorresse de maneira contínua, o mercado inteiro entraria em colapso!

O que fazer então para evitar esta catástrofe e eliminar o risco da inadimplência?

Pensando em resolver isso, a nossa bolsa de valores, a BM&F Bovespa, adota uma série de medidas e procedimentos. Um deles é justamente o ajuste diário, já apresentado neste outro artigo, e outro é a Margem de Garantia que falaremos agora.

Vou explicar o que é a margem de garantia e qual o seu uso:

A Margem

A Margem de Garantia é um valor inicial que deve ser depositado antecipadamente junto à sua corretora de valores toda vez que o investidor for abrir uma posição, seja ela comprada ou vendida.

A corretora aloca esse valor junto à bolsa de valores como margem e ficará retida pelo tempo que o investidor mantiver a posição em aberto. O depósito pode ser realizado em:

  • Dinheiro (espécie)
  • Títulos Públicos (negociados no Tesouro Direto)
  • Títulos Privados;
  • Ações
  • Cotas de ETFs
  • Cotas de Fundos Imobiliários
  • Cotas de fundos de investimento selecionados
  •  outros ativos ou instrumentos financeiros

Cada contrato futuro tem um valor específico de Margem de Garantia. Veja a tabela abaixo com alguns exemplos:

Margens de Garantia (pregão do dia 25/out/2012)

Contrato Vencimento Margem
IND Z12 (dez/2012) R$ 10.258
IND G13 (fev/2013) R$ 10.827
WIN Z12 (dez/2012) R$ 2.052 (20% do IND)
WIN G13 (fev/2013) R$ 2.166 (20% do IND)

Esses valores são por contrato futuro e portanto, para o lote padrão de 5 contratos do Índice Cheio com vencimento em dez/12, a margem total que ficará retida será de R$ 51.290 (5 x R$ 10.258).

Para o caso de 3 Mini-Contratos do WINZ12, a margem total será de R$ 6.156 (3 x R$ 2.052). E para 5 mini-contratos do WINZ12 a margem total será de R$ 10.260 (5 x R$ 2.052), o mesmo que para 1 Contrato Cheio.

Podem ocorrer pequenas variações no valor da margem de um dia para outro. Por isso é importante o investidor acompanhar diariamente esses valores, para não ser pego de surpresa com a necessidade de novos aportes para cobrir a margem.

Agora que conhecemos o valor da Margem de Garantia e como fica retida (bloqueada), veremos como ela evita o risco de inadimplência e garante o bom funcionamento do mercado futuro.

Eliminando o Risco

Muitos investidores já devem ter ouvido falar do termo “execução da margem”.

Esse termo nada mais é que o procedimento que a bolsa de valores adota para evitar que o investidor inadimplente prejudique todo o mercado, como cimos no início deste artigo.

O procedimento funciona da seguinte maneira:

  1. Toda vez que um investidor estiver com o saldo negativo em sua conta junto à corretora decorrente de ajuste diário negativo (prejuízo) de sua posição em aberto, ele é obrigado a depositar recursos no mesmo dia para zerar o saldo negativo.
  2. Geralmente o depósito deve ser feito na corretora até ao meio-dia, o investidor deve certificar na sua corretora o horário limite para o depósito. Entre 15 e 16 horas, a bolsa verifica se os ajustes diários de todos os participantes do mercado estão em conformidade.
  3. Se for constatado que algum investidor com saldo negativo não depositou recursos suficientes, a bolsa zera a posição desse investidor a preço de mercado.
  4. Ao zerar sua posição, os valores depositados como margem são desbloqueados e utilizados para cobrir o ajuste diário negativo.

Ao adotar o procedimento de “execução da margem”, a bolsa garante que todos os ajustes diários serão saldados e nenhum investidor será lesado.

DICA: Não deixe isso acontecer com você!

O investidor que teve sua margem executada é considerado inadimplente pela BM&F Bovespa e tem seu nome divulgado ao mercado. Além disso, ficará proibido de operar no mercado até que sua situação seja regularizada e pagar as multas relativas à inadimplência.

Conclusão

A margem de garantia é um elemento fundamental na dinâmica do mercado futuro.

Com ela é possível garantir o bom funcionamento do mercado futuro assegurando o cumprimento das obrigações de todos os participantes do mercado.

E você, já passou por alguma chamada de margem em seus investimentos?

Veja também