Como Operar Contratos Futuros na Prática

Por |2018-06-08T07:59:03+00:007 de agosto de 2013|

Em artigos anteriores já expliquei os principais conceitos sobre o mercado futuro, e o básico que você deve saber sobre os contratos futuros como: o ajuste diário, a margem de garantia e a alavancagem.

Agora é hora de ir para prática! Vou explicar como operar contratos futuras na prática e até como fazer a rolagem de contratos. Afinal é nessas horas que começam a surgir as principais dúvidas.

como operar contratos futurosDúvidas muito comuns são:

Quanto dinheiro devo deixar em caixa para os ajustes diários?

Posso ficar posicionado por um longo tempo?

Como fazer no vencimento para continuar posicionado?

Vamos esclarecer estes pontos aqui!

Antes de começar a operar contratos futuros

Para poder começar a operar no mercado futuro, o investidor deve antes seguir este três rápidos passos:

1. Autorização

Certificar-se junto à corretora se está autorizado a operar no segmento BM&F. Se não estiver basta assinar o contrato de intermediação para esse segmento e enviar para a corretora.

2. Garantias

Contrato assinado, agora o investidor deve alocar junto à bolsa recursos financeiros para a margem de garantia. Os ativos mais utilizados como margem são títulos públicos, ações, cartas fiança, títulos privados e dinheiro. O investidor deposita os ativos na corretora e solicita que eles sejam alocados como margem de garantia.

3. Dinheiro para ajustes diários

Outro passo que o investidor deve dar antes de operar é definir quanto de dinheiro disponível deixará na sua conta na corretora. Esse dinheiro será utilizado para cobrir os ajustes diários negativos.

Um valor razoável é entre 20% e 30% do valor da margem de garantia bloqueada. Quem decide o percentual é o investidor e nada impede de ser um valor menor que 20% ou maior que 30%.   De maneira geral, um valor bem alto deixado em caixa na corretora faz com que o investidor não precise acompanhar o mercado constantemente, mas em contra partida, é um dinheiro que ficará parado sem remuneração.  

Iniciando suas operações

Após os passos descritos acima o investidor está pronto para operar contratos futuros. A operação de compra ou venda dos contratos futuro se assemelha muito com a de ações.

Basicamente o investidor acessa o homebroker da corretora e realiza a operação informando o código do contrato, se é uma compra ou venda, a quantidade e preço. Outra opção é entrar em contrato com seu assessor de investimento ou mesa de operações na corretora informando os dados da operação que ele deseja que seja realizada.    

Acompanhando as operação

Operação realizada, e agora? O investidor pode esquecer e esperar o mercado fazer seus movimentos?

De maneira alguma!

Em virtude dos ajustes diários e da variação dos valores da margem, o investidor deve acompanhar o mercado diariamente.

Na maioria das vezes o acompanhamento não precisa ser feito durante o pregão. Pode ser feito após o fechamento apenas para saber o valor do ajuste diário, se ele terá um crédito ou débito em sua conta na corretora e se será necessário tomar alguma providência.

Eventualmente haverá alguns momentos em que o investidor poderá acompanhar o mercado de maneira mais espaçada, a cada dois ou três dias, mas isso geralmente só ocorre quando o investidor estiver em uma posição bem lucrativa.

A seguir está uma tabela com as principais informações que o investidor deve acompanhar durante uma operação. Refere-se a uma operação de venda de 1 mini-contrato iniciada no dia 11/out/12 e encerrada no dia 23/out/12.

A operação começou com o contrato WINV12 cujo vencimento foi no dia 17/out. Nesse mesmo dia houve a rolagem da posição para o contrato WINZ12. O valor depositado inicialmente como margem de garantia foi de R$ 2.500 e o valor inicial em caixa na corretora era de R$ 400, em torno de 20% da margem de garantia para 1 mini-contrato (R$ 2.021).

Exemplo: Venda de 1 mini-contrato WINV12 a 59.050 pontos

Data Margem de Garantia –  Valor Bloqueado Preço do Ajuste Diário / Preço da Operação Ajuste Diário Ajuste Diário (Acumulado) Financeiro / Valor em Caixa (D+1)
11/out R$ 2.021 59.244 -R$ 38,80 -R$ 38,80 R$ 400,00
15/out R$ 2.034 59.667 -R$ 84,60 -R$ 123,40 R$ 361,20
16/out R$ 2.033 59.709 -R$ 8,40 -R$ 131,80 R$ 276,60
17/out Rolagem da posição vendida 1º) Fechamento da posição no contrato WINV12 2º) Abertura da posição no contrato WINZ12 R$ 2.153 (WINZ12) 60.140 (Preço de compra do WINV12) -R$ 86,20 -R$ 208,80 R$ 268,20
60.755 (Preço de venda do WINZ12)
60.709 (Preço de ajuste WINZ12) +R$ 9,20
18/out R$ 2.137 60.332 +R$ 75,40 -R$ 133,40 R$ 191,20
19/out R$ 2.101 59.384 +R$ 189,60 +R$ 56,20 R$ 266,60
22/out R$ 2.094 59.237 +R$ 29,40 +R$ 85,60 R$ 456,20
23/out R$ 2.051 58.200 (Preço de compra do WINZ12) +R$ 207,40 +R$ 293,00 R$ 485,60
24/out R$ 693,00

Rolagem de contratos futuros

Como apresentado na tabela, a rolagem de contratos é um procedimento bem simples.

O investidor primeiro zera sua posição no contrato que está vencendo e logo em seguida abre a posição no contrato do próximo vencimento. A necessidade de rolagem surge devido ao fato que o contrato de maior liquidez sempre é aquele com o vencimento mais próximo.

O contrato do próximo vencimento começa a ganhar liquidez apenas na semana do vencimento do contrato mais recente e ainda com um volume de negócios bem baixo. No dia do vencimento a quantidade de negócios com o contrato do próximo vencimento vai aumentando gradativamente ao longo do dia.

DICA: Por volta do meio-dia o volume de negócios do novo contrato já supera o do contrato que vencerá naquele dia. Esse é um bom horário para realizar a rolagem. Na impossibilidade de acompanhar o pregão nesse horário, o investidor pode efetuar a rolagem de contratos no começo do pregão ou até mesmo no fim do pregão do dia anterior.

Conclusão

As operações com contratos futuros tem algumas particularidades que as diferencia das operações no mercado à vista. Após algumas operações com esses contratos o investidor já se sentirá bem familiarizado e mais seguro para operar.

No fundo o objetivo de operar nesses dois mercados é o mesmo, o comprado quer que o mercado suba e o vendido quer que caia.

A partir do próximo artigo os leitores terão a oportunidade de conhecer algumas estratégias operacionais com contratos futuros. Começando em como fazer o hedge de sua carteira de ações utilizando o Índice Futuro.

Veja também