Empresas que Pagam Dividendos: Como Funciona a Distribuição do Dinheiro

Por |2018-08-29T10:41:01+00:0029 de agosto de 2018|

É sempre uma boa ideia incluir algumas empresas que pagam dividendos em sua carteira de ações. Mas também é importante entender como funciona o pagamento destes dividendos. Assim você sabe o que esperar, tanto de retornos quanto de dinheiro que vai receber.

Neste texto você vai aprender:

  • Por que e como o dinheiro é pago aos acionistas.
  • Como os dividendos são definidos pelas empresas.
  • Quais os efeitos dos dividendos sobre o preço das ações.

Veja a lista com 7 ações que distribuem proventos aos seus acionistas com frequêcia.

 

Porque empresas pagam dividendos?

Toda empresa, seja listada na bolsa ou não, tem o objetivo de gerar lucros para seus acionistas. 

Os dividendos correspondem a uma parte dos lucros da empresa, que é entregue aos seus acionistas. Eles, por sua vez, são as pessoas que investiram seu dinheiro na empresa, tornando-se seus proprietários.

Ao comprar suas ações você se torna acionista de uma empresa e tem direito a receber uma parte dos lucros do negócio.

Por que só “uma parte” dos lucros?

Empresas que pagam dividendos raramente vão distribuir 100% de seus lucros aos acionistas. Afinal qualquer empresa precisa de dinheiro para expandir suas operações e investir em seu próprio negócio.

Caso abrisse mão de todo seu lucro, a empresa teria que pedir dinheiro emprestado à um banco. E ele vai cobrar juros muito mais altos que seus acionistas.

Além disso, a lei brasileira (nº 6.404) obriga as empresas a distribuírem pelo menos 25% de seu lucro como dividendos.

Como é definido o valor dos dividendos?

Uma vez que a empresa determina o valor total a ser distribuído a seus acionistas, a conta é bem simples. Divide-se este valor pelo número total de ações da companhia, encontrando os dividendos por ação, usado para calcular o indicador Dividend Yield.

Entenda mais sobre o uso deste indicador neste artigo.

Cada investidor receberá o valor referente ao número de ações que possui em sua carteira.

Como funciona a distribuição de dividendos?

Toda empresa que deseja pagar dividendos precisa seguir o seguinte processo:

1# O primeiro passo é a aprovação no conselho de administração da empresa. Ou seja, os diretores e responsáveis pela gestão da empresa reúnem-se e decidem se há lucros o suficiente para distribuir uma parte disso aos acionistas.

2# O próximo passo é protocolar isso na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), informando públicamente sobre a decisão de pagar dividendos, assim como datas e valores.

Serão divulgadas duas datas:

Data Ex: data em que o preço da ação sofre um ajuste (falarei disso adiante). Quem comprar a partir deste dia não terá mais direito a receber os dividendo anunciados.

Data de Pagamento: quando os acionistas receberão o dinheiro em suas contas.

3# Uma vez que tudo isso foi feito, os dividendos serão pagos na data de pagamento  a cada um dos investidores que possuíam ações até a data ex.

Os dividendos podem ter periodicidade diversa — mensal, trimestral, semestral, anual, etc. — desde que conste no estatuto da empresa o período determinado. Veja um exemplo com a Política de Remuneração ao Acionista do Itaú Unibanco, neste link.

empresas pagam dividendos

O ajuste no preço da ação

Na “data ex” (dia em que os compradores da ação não têm mais direito aos dividendos), o preço da ação é ajustado pelo mercado para compensar os dividendos que serão pagos.

Por exemplo:

Se o Itaú Unibanco anuncia que vai pagar dividendos de R$ 0,25 por ação e a “data ex” é na próxima segunda-feira, neste dia as ações ITUB4 começarão o dia com valor R$ 0,25 menor do que o fechamento de sexta feira.

Isso faz sentido porque este dinheiro vai sair da empresa, reduzindo o valor de mercado exatamente em R$ 0,25 por ação.

É claro que muitas vezes as variações de mercado fazem com que a diferença seja maior ou menor. Mas você pode ter certeza de que o ajuste dos dividendos foram incorporados ao preço.

É por este motivo que qualquer investidor que utilize a análise técnica ou o histórico de preços de uma ação para realizar análises, precisa de um histórico ajustado.

Explico em detalhes como ajustar o histórico de preços de ações neste outro artigo.

Caso contrário, no gráfico o investidor encontraria uma enorme desvalorização da empresa de um dia para o outro, que não seria real.

JSCP vs Dividendos

No mercado financeiro é muito utilizado o termo “proventos”, porque na realidade todas as empresas que pagam dividendos também podem remunerar seus acionistas de outras maneiras.

Além dos dividendos, outra forma comum de remuneração é o pagamento de juros sobre o capital próprio, também conhecido como JSCP.

Contabilmente os dividendos são entendidos como uma “distribuição de lucros”. Já o JSCP é entendido como uma “despesa” com juros para pagar os acionistas por emprestar dinheiro à empresa.

Para você investidor, isso vai implicar em diferentes formas de tributação:

  • Os dividendos já vêem líquidos de imposto; a empresa já pagou todos os impostos que deveria ter pago antes de distribuir seus lucros.
  • Já os JSCP são tributados no lado do investidor em 15% de Imposto de Renda. Isso porque para a empresa esta “despesa” diminui o lucro e, consequentemente, o total de impostos que ela deveria pagar. Por conta desta maneira ser mais interessante para a empresa, existe um limite máximo de JSCP que pode ser distribuído aos acionistas.

 

 

Uma vez que o investidor entende como funcionam os dividendos e como eles funcionam na prática, já dá pra entender como é possível viver de renda. Mas para complementar ainda mais esse assunto, que tal entender mais um pouco sobre aquela famosa pergunta: É possível viver de investimentos?

Veja também