Você está pronto para a Declaração Anual do IR?

Quando se fala em declaração de imposto de renda em operações da Bolsa, há algumas regras específicas, especialmente para a declaração de perdas.  Por isto, preparamos esse material para tirar as suas principais dúvidas sobre o assunto!

Como funciona a declaração de perdas no IR? Por que devo fazê-la?

Digamos que você fez três compras nos meses de abril, maio e junho e, em todos esses meses, você obteve prejuízo. No mês de julho, você compra ações e, enfim, consegue um ganho líquido.

Neste cenário, o ganho líquido apurado vai ser diminuído das perdas acumuladas de meses anteriores e, com isso, teremos uma parte do cálculo do Imposto de Renda a ser recolhido.

Sendo assim, existe a possibilidade de compensação de perdas passadas em ganhos futuros, desde que seja a mesma operação de origem e, uma perda somente pode ser compensada sobre um ganho uma única vez.

Por onde começar?

Primeiramente, tenha muito cuidado com o seu gerenciamento de informações, uma vez que, a declaração incorreta de valores, poderá acarretar em multas.

Aos fazer os cálculos necessários, atente-se à ficha de declaração “Rendimentos Isentos e não Tributáveis“, na parte referente aos ganhos líquidos em operações no mercado à vista de ações,  ganho líquido em operações com ouro e ativo financeiro e, a recuperação de prejuízos em renda variável.

Já nos “Rendimentos sujeitos a tributação”,  veja o trecho sobre os ganhos líquidos em renda variável. Certamente, o investidor precisa de atenção em todo o preenchimento, porém, esses itens são os mais complicados.

Posso calcular as perdas de forma manual?

A melhor recomendação é utilizar um sistema para o Cálculo do Imposto de Renda na Bolsa, uma vez que isso facilita o cálculo do imposto. Com uma plataforma para Cálculo do Imposto de Renda, você pode, de forma fácil e online:

  • gerenciar os impostos sobre as operações em qualquer papel;
  • monitorar o valor de mercado de seus investimentos;
  • visualizar ganhos e perdas em um resumo mensal com custos e lucros nas operações;
  • calcular o imposto mensal com geração de DARF;
  • verificar abatimentos e compensações possíveis no IR;
  • evitar o risco de pagar a mais ao declarar o Imposto de Renda;
  • ter acesso a relatórios avançados, inclusive o Relatório Auxiliar da Declaração Anual de IR.

Devo contratar um contador?

A legislação tributária brasileira é complexa e, se essa não é a sua expertise, existem duas saídas: estudar muito bem contabilidade ou, delegar a tarefa a um contador de confiança. Isso é importante porque as perdas têm como intuito serem abatidas dos ganhos futuros. Portanto, erros nesses momentos fazem com que oportunidades acabem virando prejuízos.

Qual é a sua maior dúvida sobre Imposto de Renda na Bolsa?

 

Comente e não deixe de testar gratuitamente a Calculadora de IR do portal Bússola do Investidor clicando aqui.