Muitos contribuintes do Imposto de Renda acabam cometendo erros na hora da declaração. Deixar de informar rendimentos ou declarar algo indevidamente podem fazer com que você seja pego na malha fina.

Abaixo mencionamos os principais erros cometidos por investidores na hora de declarar o Imposto de Renda, sendo eles:

1 Achar que IRRF é IR

Não confunda o Imposto Retido na Fonte com Imposto de Renda.

O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) é uma antecipação feita pela corretora. No caso de operações normais com ações, é retido 0,005% sobre o valor de cada venda.

Já o Imposto de Renda (IR) é calculado sobre o lucro e equivale a 15% sobre ele no caso de ações.

2 Não apurar o Imposto de Renda todo mês

O pagamento do Imposto de Renda mensal não é o mesmo que a Declaração Anual. Saber essa diferença é essencial.

O investidor deve fazer a apuração todo mês e pagar o imposto se tiver obtido lucro.

3 Não fazer a declaração anual

Mesmo quando somente se obteve prejuízos, de acordo com a Receita Federal, o investidor é obrigado a entregar a Declaração Anual do Imposto de Renda.

“Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em Bolsas de Valores, de Mercadorias, de Futuros e assemelhadas”.

A multa se não declarar é de no mínimo R$165,74 e máximo de 20% do IR devido. E mais, o investidor perde o direito de usar prejuízos para descontar em lucros futuros.

4 Isenção só vale para ações

A regra da “isenção dos 20 mil” é simples e direta:

Só vale para ações, em operações comuns. 

Ou seja, não vale para operações em day trade.

Além disso, quem vender mais que R$20.000 no mês, deve pagar imposto normalmente sobre todas as operações realizadas. Quem vendeu menos do que isso, não precisa pagar o IR sobre essas operações, mas precisa declarar o lucro isento na Declaração Anual de Imposto de Renda.

5 Não saber o que é day trade

Day trade não significa somente compra e venda no mesmo dia!

O conceito de day trade implica a abertura e fechamento de uma posição, no mesmo dia, no mesmo CPF. Ou seja, comprar e vender no mesmo dia é day trade, assim como vender e recomprar no mesmo dia também é day trade.

Muitos acreditam que vendendo primeiro estará “zerando” a posição do dia anterior e depois abrindo uma nova posição para recomprar a ação, mas não é assim que funciona para a Receita Federal.

6 Calcular preço médio errado

Alguns investidores fazem o cálculo do preço médio por “estratégia”. Exemplo:

“Tenho PETR4 de curto prazo e tenho PETR4 para longo prazo. Não vou vender minha PETR4 com preço médio baixo para não ter que pagar muito Imposto de Renda, vou vender somente as que comprei recentemente”. 

Existem alguns pontos importantes a saber.

  • a tributação é feita por ativo, ou seja, no cálculo do preço médio você deve considerar todas as ações que estão em sua custódia;
  • as vendas não alteram o preço médio. O preço médio só muda quando o investidor realizar novas compras;
  • nas vendas, somente o estoque é alterado.

7 Achar que o IR é por corretora

É errado pensar que o Imposto de Renda muda de acordo com a corretora escolhida pois a tributação é feita por CPF e não por corretora.

Ou seja, se você tem conta em mais de uma corretora, é importante saber que a Calculadora de IR delas não funcionará! Isso porque uma corretora não tem como saber as operações que você realizou em outra corretora e com isso o seu cálculo sairá errado.

 

Fique atento e evite cometer os erros que acabamos de mencionar! ]

E, claro, para facilitar a sua declaração do imposto de renda, recomendamos utilizar a Calculadora de IR do Bússola do Investidor, que realiza todos os seus cálculos automaticamente, gera seu DARF, relatórios e evita que você caia na malha fina.