O Imposto de Renda 2020 está chegando! A Declaração Anual do Imposto acontece entre os meses de março e abril e traz dúvidas para muita gente. Esse ano os contribuintes precisam ficar mais atentos: algumas mudanças entraram em vigor. Quer saber quais são elas e preencher a Declaração corretamente? É só continuar a ler este artigo. 

O que é Imposto de Renda? 

Antes de mais nada, você sabe o que é Imposto de Renda? O imposto é tributado sobre a renda e patrimônio de pessoas físicas e jurídicas. Para isso, a Receita Federal, órgão responsável, precisa que o contribuinte declare seus rendimentos anualmente. Além disso, quem investe em ações corre o risco de ter que pagar imposto mensalmente. 

Quem deve declarar o Imposto de Renda?

De acordo com as regras da Receita Federal, deve declarar o Imposto:

 

  • Brasileiros que tiveram rendimento tributável igual ou acima de R$28.559,70 (em média R$2.379, 98 por mês)
  • Rendimentos tributáveis e isentos vindo direto da fonte com valor igual ou acima de R$40.000) 
  • Quem queira compensar perdas rurais 
  • Brasileiros que passaram a ter posse de bens com valor maior do que R$300.00
  • Quem teve ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos
  • E por fim, cidadãos com renda anual rural bruta superior a R$ 142.798, 50 

 

Quem investe em renda variável também deve declarar os investimentos, mesmo que tenha tido apenas prejuízos. Dessa maneira, você teria direito de compensar as perdas. 

 

Leia também: Guia do Imposto de Renda em Ações

Leia também: 7 erros na Declaração do Imposto de Renda

 

Por que declarar o Imposto de Renda anualmente? 

 

Você já ouviu falar em malha fina? O termo se refere ao processo de verificação que a Receita Federal faz em cada Declaração, em busca de inconsistências. É por meio dela que o órgão consegue apurar impostos sonegados (o que, vale lembrar, é crime) ou erros no preenchimento. A Receita tem um prazo de até 5 anos para encontrar incongruências em sua Declaração, mas você também pode retificar os erros passados.  

Além disso, quem não declara Imposto de Renda tem que pagar multa, e o valor pode ser bem salgado. Se não há imposto devido, o contribuinte deve pagar R$165,74. Já quem tem imposto a acertar precisa pagar 1% do valor mensalmente, limitado a 20% do imposto devido. 

 

A Declaração anual de Imposto de Renda de 2020 traz duas novidades. A primeira mudança é a não dedutibilidade da contribuição patronal previdenciária do empregado doméstico. Antes, o contribuinte poderia se beneficiar com R$1.251,00 ao registrar um funcionário doméstico. A partir de 2020, o incentivo deixa de acontecer. 

Além disso, o contribuinte precisará incluir informações complementares sobre alguns bens, como imóveis, veículos, aeronaves e embarcações. As informações requisitadas são:

  • Imóveis: data de aquisição, área do imóvel, IPTU, registro de inscrição no cartório público e registro no cartório de Imóveis 
  • Veículos, aeronaves e embarcações: número do RENAVAM ou registro correspondente

Conclusão

Agora que você já sabe quais são as mudanças no Imposto de Renda 2020, fique atento para declarar seus impostos corretamente. A Calculadora de IR da Bússola do Investidor pode te ajudar na sua Declaração Anual em Ações. Saiba mais. 

 

Este artigo faz parte de uma série de artigos desenvolvidos pela Bússola do Investidor para te ajudar no Imposto de Renda 2020. Fique ligado nos próximos