Como fazer um currículo para trabalhar no mercado financeiro?

Por |2019-01-03T16:53:53+00:0021 de dezembro de 2018|

A área financeira é muito ampla e conta com diferentes funções. Assim, um profissional que quer trabalhar nessa área precisa ter um currículo que apresente experiências profissionais adequadas para a vaga pretendida.

Além disso, ele precisa saber como fazer um currículo para conseguir ganhar destaque na pré-seleção e ser encaminhado para as próximas etapas do processo seletivo. Afinal, ele estará disputando com muitas outras pessoas.

Sendo assim, veremos a seguir como deve ser feito o currículo, quais certificados que podem ser exigidos e dicas de como se destacar no processo seletivo. Assim, você terá mais chances de passar na vaga que tanto quer.

O que precisa constar no currículo?

O currículo para trabalhar no mercado financeiro é muito parecido com os de outras áreas. Porém, algumas informações são muito importantes e precisam aparecer no documento de forma destacada.

O currículo deve ser iniciado com os dados pessoais, com nome completo, endereço, formas de contato, entre outros. A seguir, é preciso colocar seu objetivo na área, já que o mercado financeiro engloba várias funções. Então, escolha a função que você pretende, como analista financeiro, analista de investimento ou outra.

O próximo passo é colocar sua formação acadêmica. Os cursos superiores de economia, administração e gestão financeira são os aceitos pelas empresas do mercado financeiro. Além disso, se você tem outras certificações relacionadas à área, coloque-as no currículo.

De acordo com o cargo que se pretende trabalhar também são exigidos exames específicos. Veremos quais são esses exames e para quais funções eles são obrigatórios no decorrer deste post.

Depois da formação acadêmica é hora de falar sobre a experiência profissional. Cite as experiências mais relevantes para a área que deseja atuar. Além disso, destaque em tópicos os principais feitos em cada cargo.

Por exemplo, ter gerenciado uma equipe ou feito uma ação que gerou receita para a empresa. Esses tópicos podem chamar a atenção dos recrutadores e, assim, você tem mais chances de passar para a próxima etapa da seleção.

Agora é o momento de inserir informações extras como idioma, hobbies, se já fez trabalho voluntário, entre outras informações que considerar importante para a vaga.

Sobre o tamanho do currículo, o ideal é que sempre caiba em apenas uma página. Para isso, seja objetivo e claro no seu modo de escrever.

Quais exames são obrigatórios para a área?

Como já foi citado, alguns exames são obrigatórios para o cargo que se quer ocupar. O ANBIMA é o principal órgão certificador para profissionais da área financeira. A seguir, listamos as principais certificações exigidas pelas corretoras de valores e bancos:

ANBIMA CPA-10

Este exame é indicado para quem pretende trabalhar na venda de produtos e prospeção de vendas em plataformas de atendimento e agências bancárias. Por exemplo, se você quer ser um gerente de banco, precisará ter essa certificação.

ANBIMA CPA-20

Esta certificação é exigida para quem pretende atender investidores qualificados (com mais de R$ 300 mil aplicados no mercado de valores). Esse profissional irá realizar prospeção, manutenção de carteira de ativos junto aos clientes, entre outras atividades.

APIMEC

Esta certificação é para quem vai trabalhar como analista de investimento, que realiza análise de desempenho do mercado e das empresas. Existem duas provas, uma para analistas fundamentalistas (APIMEC CNPI-P) e outra para analistas técnicos (APIMEC CNPI-T).

Dicas de como se sair bem no processo seletivo

O processo seletivo é composto por algumas etapas a depender de cada empresa e da urgência para a contratação. Normalmente, é feito uma pré-seleção de currículo. Após isso, temos a entrevista ou dinâmica em grupo, feita pelo RH. Em seguida, é feita a entrevista com o gestor da área e, ainda, pode ser realizado uma entrevista com a diretoria.

A cada aprovação o candidato passa para a seguinte etapa. Dessa forma, é preciso estar preparado para cada uma delas.

Para isso, separamos algumas dicas importantes para se sair bem no decorrer do processo seletivo:

  • conheça e estude sobre a empresa antes de iniciar o processo seletivo;
  • tenha objetivos profissionais claros;
  • uma formação sólida e cursos relacionados à vaga são diferenciais;
  • tenha uma boa postura e comunicação clara;
  • saiba se o clima e cultura da empresa se alinham com seus valores pessoais.

 

Participar de um processo seletivo sempre é tenso, mas é preciso se manter paciente e calmo. Se não conseguir passar no seu primeiro, saiba que ele servirá de experiência para as próximas vezes que estará disputando uma vaga.

 

Agora que você já sabe como fazer um currículo para trabalhar no mercado financeiro, ficará mais fácil para se candidatar para as próximas vagas. Aproveite todas as dicas e coloque-as em prática.

Veja também