Risco Financeiro Não É Exatamente O Que Você Imagina

Por |2018-06-08T08:00:16+00:0018 de novembro de 2015|

Por mais iniciante que seja um investidor, dificilmente ainda não ouviu falar sobre o risco financeiro.  Não importa a operação financeira que você faça (ou deixe de fazer), na prática, nunca vai conseguir se livrar completamente dele.

Por conta disso é fundamental saber como lidar com os riscos. Continue lendo para entender melhor o que é risco e como você pode alterá-lo a seu favor:

risco financeiro

Afinal, o que é o risco?

Como estamos falando de investimentos:

Risco é a probabilidade de um investimento não dar o retorno que você esperava,em alguns casos, até prejuízos.

Isso pode acontecer por uma série de fatores:

  • Você se enganou ao criar sua tese de investimento para aquele ativo – Investir é mais arte do que ciência, e erros podem acontecer. Você pode ter sobre estimado o valor de uma ação, subestimado a dívida financeira que a empresa possui, ou simplesmente digitado o valor de compra errado no momento de enviar a ordem para a corretora. Não importa o quanto você é atencioso e cuidadoso na hora de avaliar uma oportunidade, acreditar que erros não vão acontecer é ser ingênuo.
  • O Mercado continua desacreditando naquele investimento – já comprou uma ação achando que estava fazendo um ótimo negócio e depois de um ano a empresa continuava valendo a mesma coisa, apesar de seus fundamentos terem melhorado ainda mais? Eu já.. E isso acontece mesmo. Muitas vezes apesar de a empresa valer mais do que seu preço de negociação, por motivos desconhecidos o mercado não reconhece o valor que você encontrou.
  • O futuro é bem diferente do que você imaginava – alguma vez imaginou que em 2016 o ano seria tão ruim? Pois é, há 2 anos atrás ninguém nem se quer podia imaginar o tamanho da bomba que estava por vir.

Risco vs. Retorno

É impossível saber se um investimento vale a pena somente pelo preço e pelo retorno que está oferecendo. Para medir exatamente se um determinado ativo está atraente ou não, é fundamental saber qual é o seu risco.

Sabendo disso é importante lembrar que não é somente alterando o retorno que podemos deixar um investimento mais interessante. Podemos também alterar os riscos.

No caso de um investimento com pouco retorno, ele pode tornar-se atrativo se reduzirmos ainda mais os riscos. No caso de um imóvel que gere renda, por exemplo, ter um contrato de aluguel mais forte, com multas caso o inquilino resolva sair.

Veja a seguir algumas dicas para alterar o risco e deixar o investimento mais atrativo:

 Gestão de Riscos (Como se proteger?)

A maneira mais simples de se proteger de riscos que você provavelmente nem sabe que existem é garantir um bom desconto sobre o valor real do investimento que está fazendo. Em poucas palavras: “comprar barato“.

Assim, mesmo que as coisas dêem errado, você terá uma margem maior até realmente começar a ter prejuízos. Embora conseguir se proteger desta forma na maioria das vezes não é possível, buscar comprar barato é sempre a melhor proteção que você terá enquanto estiver com o dinheiro investido.

E claro, conhecer melhor o investimento que você está fazendo é fundamental. Não só para evitar surpresas desagradáveis, mas como para conhecer possíveis riscos que podem aparecer e planejar o que fazer em cada caso.

banner_getsitecontrol1

Risco não é Volatilidade

É muito comum que a volatilidade do preço seja utilizada como um indicador de risco do investimento, mas a verdade é que volatilidade não é risco ( e vice versa).

Se você estudou o investimento, está seguro de que está fazendo um bom negócio e já está preparado para correr o risco, porque se preocupar com a volatilidade do preço? É comum que empresas menores tenham uma volatilidade maior, mas isso é somente um reflexo da menor liquidez da ação e não um indicativo que o negócio que a empresa opera é arriscado.

Além disso, a volatilidade pode ser sua amiga em ajudar você a aumentar sua posição em um determinado investimento, já que muitas vezes o preço chegará em patamares sub valorizados.

Por outro lado, também há maior probabilidade que o preço da ação atinja um valor sobre valorizado e neste caso não há motivo para não vender suas ações. Recolher os retornos antes é melhor do que depois (confira as 3 regras básicas do mercado financeiro).

 

 

 

Veja também