Retração de Fibonacci

Por |2018-06-08T07:59:22+00:0015 de janeiro de 2014|
retração de Fibonacci é um indicador de análise técnica muito popular de nome, porém muitos investidores ainda desconhecem seu uso. Vou explicar tudo o que você deve saber para poder utilizar  Fibonacci em suas análises:

Diferente de outros indicadores de análise técnica, que possuem parâmetros e cálculos dinâmicos ao longo do tempo, a retração de Fibonacci é mais uma ferramenta de desenho e seu principal objetivo é ajudar a encontrar patamares de Resistência ou de Suportes, ou seja valores onde o preço tende a mudar de tendência.

FibonacciSempre que ocorrer uma alta ou baixa, você pode aplicar uma retração de Fibonacci em qualquer tipo de gráfico, levando em conta os valores máximos e mínimos, para auxiliar a determinar pontos de reversão e limites de correção.

Antes de começarmos, vale lembrar que como qualquer indicador, a retração de Fibonacci nunca deve ser utilizada sozinha, porém em conjunto com outros indicadores pode ser um poderoso aliado do investidor. Veja a média móvel exponencial e as Bandas de Bollinger por exemplo..

Sequência e porcentagens de Fibonacci

A retração de Fibonacci é composta por linhas horizontais que cortam a série de preços. A distância entre essas linhas elas varia obedecendo a chamada série numérica de Fibonacci.

Na análise técnica estes valores são expressos em % e são: 100%, 61,8%, 38,2%, 23,6% e 0%.

Além destes valores mais comuns, são incorporados outros pontos onde os preços costumam mudar de direção: 50%, 76,4% e todos estes valores somados a 100%.

Estas porcentagens são baseadas na série de números criada pelo matemático Leonardo Pisano Bigollo (1170-1250), que veio a ser conhecida como a série de Fibonacci onde o próximo número é a soma dos dois anteriores: 0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, 610 e assim por diante.

Uma das propriedades desta série é que qualquer número dividido pelo anterior, resulta em algo muito próximo de 1,618 o chamado de “número Phi” que dá origem a “Regra de Ouro”, uma proporção matemática que explica diversos fenômenos na natureza.

retracao fibonacci

Os demais níveis de porcentagem vão derivar de regras desta série. Aqui vamos aprender a usar a retração de Fibonacci na Análise Técnica para entender os movimentos naturais do mercado financeiro e da bolsa de valores.

Zonas de Alerta

O principal objetivo da retração de Fibonacci é apontar as zonas em que você deve prestar atenção. São os chamados pontos de alerta.

Os pontos de retração alertam os traders sobre potencias reversões na tendência, resistências ou suportes. Um repique é esperado para retrair uma parte da queda anterior.

Após uma arrancada da alta ou baixa, os investidores podem utilizar a retração de Fibonacci para identificar patamares de possíveis repiques ou reversões e ficarem alertas para estes pontos.

Veja como na imagem abaixo o gráfico da GOLL4 recuperou quase 38% da primeira queda e reverteu ao se aproximar deste limite:

retração de fibonacci

De modo contrário, o gráfico da AMBV3 entregou quase 38% da alta e também encontrou reversão próximo a este ponto:

Gráfico AMBV3

DICA: Tenha sempre em mente de que estes limites não são pontos de forte reversão, eles são somente pontos de atenção.

São nestes limites em que os traders devem empregar outras ferramentas de análise técnica para identificar e confirmar reversões. Entre estes outros indicadores, podemos citar o Índice de Fluxo de Dinheiro e o On Balance Volume.

Em função de sua característica de definir zonas, muitos investidores usam os valores apontados pelo Fibonacci para colocar seus “stops”. De modo que quando preço ultrapassa tal valor, o investidor sai de sua posição para realizar seu lucro ou limitar sua perda.

Retrações mais comuns

Na retração de Fibonacci disponível na plataforma de análise técnica do Bússola do Investidor mostramos todos os três pontos de reversão mais comuns (23.6%, 38.2% e 61.8%) e alguns adicionais baseados em teorias complementares: 50% (Teoria de Dow), 76.4% e esses valores somados de 100%.

De modo que o Fibonacci empregado nesta ferramenta é bastante completo e fornece diversos pontos de atenção ao investidores.

1) Retrações Leves (23%):

As retrações leves são muito comuns, porém por serem rápidas e de curta duração requererem muita atenção e rapidez para serem aproveitadas.

Veja abaixo o gráfico da PDGR3 com uma recuperação próxima aos 23% da queda anterior. Usando o SAR Parabólico pode-se notar que após chegar neste patamar dos 23% a tendência inverte e a partir de então ocorre mais uma queda:

PDGR3

 

2) Retrações Moderadas (38%)

As retrações moderadas ocorrem quando a correção chega próxima aos 38% e então perde força.

3) Retrações de Ouro (62%)

São as retrações mais fortes, menos frequentes e mais fácil de ser aproveitadas pelos traders. A correção chega próximo aos 62%, o valor que dá origem ao número da regra de ouro da matemática.

Sua vez de usar o Fibonacci na prática

Acesse agora a plataforma de gráficos da Bovespa em tempo real:

  1. Selecione a ferramenta retração de Fibonacci
  2. Clique no ponto inicial do movimento de alta ou baixa
  3. Clique no ponto final do movimento de alta ou baixa

Pronto!

O Fibonacci já estará traçado, considerando os pontos que você determinou. Você pode sempre editá-lo arrastando os pontos amarelos; você pode trocar o ponto considerado e mudar cor, espessura e estilo da linha.

Após fazer sua análise não esqueça de salvar seu gráfico!

Veja também