Perfil Investidor: Qual o Seu?

Por |2018-09-13T11:13:06+00:0027 de dezembro de 2017|

Ao ler conteúdos sobre investimentos e finanças, uma palavrinha sempre vem à tona: perfil.

“Escolha o melhor investimento para o seu perfil”, “Leve seu perfil em conta na hora de escolher onde investir”, “Renda variável é uma ótima opção para um perfil mais arrojado” e por aí vai.

O que infelizmente acontece é que muita gente não sabe qual é o seu perfil e isso dificulta muito na hora de entrar no mundo dos investimentos. Ou pior, essas pessoas acabam escolhendo investimentos totalmente equivocados para o seu perfil; isso traz muita frustração, insegurança e medo ao pensar em fazer novos investimentos após uma experiência ruim.

Assim como quase tudo na vida, a situação depende de pessoa para pessoa. Nos investimentos, a melhor opção para o seu amigo não é a mesma para você. Isso porque vocês possuem objetivos financeiros distintos; vocês possuem perfis diferentes.

Por isso é tão importante conhecer os perfis de investidores; para saber em qual você se encaixa e, a partir disso, escolher o investimento que mais se adéqua ao seu momento financeiro.

É claro que existe uma infinidade de tipos de pessoas. Mas, no geral, existem três tipos de perfis investidores mais conhecidos no mercado. São eles que vamos apresentar para você neste post. Mas leia o texto inteiro, ok? No final, apresentaremos qual é a verdade por trás dos perfis investidores.

Para realizar o teste, pode acessar esse nosso post e fazer o teste lá mesmo: Teste de perfil de Investidor

#1 Conservador

Para o investidor conservador, o mais importante é preservar o seu dinheiro. Caso o risco do investimento seja alto, ele está fora (mesmo se a rentabilidade for bem alta). Ou seja, quanto mais seguro, melhor!

Normalmente, os investidores conservadores são aqueles que estão começando a investir ou também que estão interessados em alcançar algum objetivo no curto ou médio prazo.

Por exemplo, se você quer fazer uma viagem internacional dali a um ano, é melhor escolher investimentos com menos risco já que você não quer, de maneira nenhuma, perder dinheiro. Afinal, perder dinheiro significaria não fazer a viagem planejada.

O mesmo acontece com quem é iniciante. No começo, é sempre melhor seguir para os investimentos mais conservadores para criar segurança sobre o assunto e perder o medo; e assim, buscar investimentos menos conservadores com o tempo.

Se você é daqueles que olham a conta bancária todos os dias, ficam inseguros na hora de investir e entrariam em desespero no caso de perder dinheiro, provavelmente você é um investidor conservador.

Algumas opções de investimentos para conservadores: Tesouro Direto, CDB (Certificados de Depósito Bancário), LCI/LCA (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio), fundos de renda fixa e fundos DI.

#2 Moderado

Esse investidor está no meio termo; não é tão conservador, mas também não gosta muito de riscos. Normalmente, essa pessoa gosta de assumir alguns riscos quando houver alguns indicativos confiantes de que conseguirá uma rentabilidade maior.

Na maioria dos casos, esses investidores não gostam de deixar todo o seu dinheiro em renda fixa ou em renda variável. A palavra é: diversificação entre investimentos mais e menos arriscados. Uma parte do patrimônio pode ir para renda fixa, por exemplo; outra para fundos multimercado e outra para ações na bolsa de valores.

Se você é daqueles que querem entender sobre o mundo dos investimentos para ganhar sempre o maior rendimento possível, mas ainda têm medo de perder dinheiro e evitam colocar toda a aplicação em renda variável, provavelmente você é um investidor moderado.

Algumas opções de investimentos para moderados: diversificar a carteira com investimentos conservadores (que falamos ali em cima), mas também apostar em fundos multimercados, debêntures, um pouco em fundos de ações, entre outros.

#3 Arrojado

Os investidores arrojados também podem ser chamados de agressivos. O objetivo desse investidor é encontrar a maior rentabilidade do mercado, não se importando de assumir riscos mais altos.

Na maioria dos casos, é uma pessoa com mais experiência no mercado e que não tem medo de perder dinheiro. Ela entende que isso é comum no mundo dos investimentos; é um “mal necessário” se ele procura sempre o melhor rendimento. Em outras palavras, é um investidor que está disposto a “perder dinheiro” em razão das oscilações do mercado se isso significar receber uma rentabilidade maior no futuro.

Normalmente, a renda variável é o tipo de investimento mais presente na carteira do investidor agressivo; ele prioriza a rentabilidade e não a “segurança”.

Se você é daqueles que entendem bastante sobre investimentos, já têm um pouco de experiência e não têm medo dos riscos se isso for te trazer um bom retorno, talvez você seja um investidor arrojado/agressivo. Vale dizer que você dificilmente já começará a investir como “arrojado”. Ser “arrojado” não é melhor ou pior do que ter outro perfil de investimento. Você poderá fazer investimentos mais arrojados com o tempo, conforme ganhe mais experiência e segurança.

Algumas opções de investimentos para arrojados: fundos multimercados, debêntures, bitcoin, COE, ações, operações de bolsa com derivativos e etc.

Nem tudo é rótulo!

“Ok, conheci três tipos, mas não me identifiquei 100% com nenhum deles. E agora?”

É aí que mora a “pegadinha”. Existe investidor que se identifica totalmente como conservador, moderado ou arrojado. Mas tem gente que é um mix de vários perfis e isso não tem problema nenhum. Nem tudo é rótulo!

Você não precisa necessariamente se rotular para conseguir escolher um investimento. Isso depende totalmente do seu objetivo financeiro, do seu momento e de outros fatores externos; ex: momento do país.

Um exemplo: normalmente, você é um investidor super arrojado. Gosta de investir grandes quantias em ações da bolsa de valores e também aposta em investimentos modernos como COE e Bitcoin. No entanto, você quer separar uma quantia para pagar a faculdade de seus filhos. Como é um dinheiro que você não pode arriscar e precisa de um resultado garantido, escolhe uma aplicação em renda fixa com pouco risco e liquidez diária; algo muito conservador para um investidor arrojado!

O que aconteceu nesse caso? Um investidor com perfil arrojado teve um objetivo financeiro que precisava de um pouco de conservadorismo, foi lá e fez. Isso não tem problema nenhum. Pelo contrário, é um jeito muito inteligente de levar a sua vida financeira.

Conclusão: saber o seu perfil investidor é muito importante para te auxiliar na hora de escolher os investimentos. No entanto, você não precisa levar esse rótulo escrito na testa como uma verdade absoluta. Tenha flexibilidade para pensar no seu momento de vida; para decidir por aquilo que for melhor para o seu perfil e também para alcançar os seus objetivos.

E aí, conseguiu definir qual é o seu perfil investidor? Como já dissemos, o rótulo nem sempre é necessário. Conte a sua história aqui embaixo nos comentários. Vamos adorar!

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).

Veja também