Tudo Sobre o Mercado de Balcão Organizado

Por |2018-07-04T13:45:46+00:003 de outubro de 2013|

Após uma empresa vender suas ações em uma oferta pública inicial (IPO), é importante que exista um mercado secundário onde os investidores que investiram nestas ações possam revede-las quando acharem apropriado.

Buscando garantir a liquidez dos investimentos, foram criados os ambientes de Bolsas de Valores e Mercados de Balcão.

No Brasil a bolsa de valores é mais focada nas companhias de grande porte, e portanto uma empresa de porte menor que deseje ir para este mercado pode perder um pouco de visibilidade, além de ser um processo mais burocrático e custoso.

Para estas empresas,  o mercado de balcão pode ser a solução ideal, já que suas ações podem ser facilmente negociadas, sem ter que atender todas as exigências necessária para a bolsa de valores.

No Brasil temos o SOMA que administra o mercado de balcão e oferece um ambiente de negociações pelo SOMAtrader, onde as ordens são enviadas.  Existe o mercado de balcão organizado (estruturado em um sistema de negociação, conectando as instituições financeiras) e o não organizado (sem um sistema de negociação).

O Que é o mercado de balcão organizado?

O mercado de balcão organizado é um ambiente com sistemas informatizados e regras para a negociação de títulos e valores mobiliários (ações, cotas de Fundo, e outros ativos).

Este ambiente é administrado por instituições autorizadas a funcionar pela CVM e por ela supervisionadas. São as chamadas instituições auto reguladoras, entre elas corretoras, bancos, etc.

As transações do mercado de balcão são feitas por telefone ou eletronicamente entre as instituições financeiras e não têm um local físico definido.   Existem uma série de requisitos que uma instituição deve obedecer para atuar como intermediário financeiro, englobando a conduta, a fiscalização e a aplicação de penalidades aos infratores.

Quem podem intermediar as negociações?

Basicamente, todas as instituições integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários: as corretoras de valores, as distribuidoras e os bancos de investimento.

Desde que atendam aos requisitos impostos pela CVM (Comissão de Valores Monetários) e pelo Banco Central.   Para se tornar membro do mercado de balcão organizado é necessário cumprir todos os requisitos impostos pela entidade administradora, pela CVM e pelo Banco Central do Brasil.

Os intermediários irão executar e liquidar as ordens de seus clientes (os investidores), que devem estar previamente cadastrados antes de iniciar qualquer operação.

Como operar no mercado de balcão?

Os investidores devem ser orientados pela instituição de que é cliente (corretoras), e esta irá lhe informar: 1. As regras de operação do mercado de balcão organizado, 2. Todos os detalhes dos negócios executados em nome do investidor

Quais os ativos são negociados?

Uma série de títulos e ativos são negociados no mercado de balcão organizado:

Tipos de Operações no Mercado de Balcão

Podem ser realizadas operações de diferentes tipos no mercado de balcão, os mais comuns são:

  • Ordem a Mercado: é aquela que especifica somente a quantidade e as características dos ativos a serem comprados ou vendidos, devendo ser executada a partir do momento em que for recebida pelo intermediário

 

  • Ordem Limitada: é aquela que deve ser executada somente a preço igual ou melhor do que o especificado pelo cliente

 

  • Ordem Administrada: é aquela que especifica somente a quantidade e as características dos ativos a serem comprados ou vendidos, ficando a critério do intermediário o melhor momento para execução

 

  • Ordem On-Stop: é aquela que especifica o nível de preço a partir do qual a ordem deve ser executada. Uma ordem on-stop de compra deve ser executada a partir do momento em que, no caso de alta de preço, ocorra um negócio a preço igual ou superior ao preço especificado.

 

  • Ordem Casada: é aquela constituída por uma ordem de venda de determinado ativo e uma ordem de compra de outro, que só pode ser efetivada se ambas as transações puderem ser executadas.

O mercado de balcão no Brasil

mercado de balcao organizado

A Sociedade Operadora do Mercado de Ativos S/A – SOMA é uma instituição auto-reguladora responsável por administrar o mercado de balcão organizado. Podem operar na SOMA as corretoras de valores, bancos de investimentos e distribuidoras de valores mobiliários, representando seus clientes ou atuando como formador de mercado.

A negociação se dá exclusivamente, através de sistema eletrônico, o SOMAtrader. Não existe um pregão viva-voz. Os intermediários financeiros que atuam na SOMA disponibilizam para seus clientes o SOMAbroker, um sistema que permite aos investidores colocarem, através da Internet, ordens de compra e venda de ativos nos mercados administrados pela SOMA.

Dependendo das características do ativo, a negociação dá através de calls, uma espécie de leilão. O call também é usado para a melhor formação de preço quando há uma grande variação no preço do ativo e/ou após um longo período sem negócios.

Ativos negociados na SOMA

– ações, debêntures e demais títulos e valores mobiliários de emissão de companhia aberta;

– carteira teórica referenciada em ações negociadas na SOMA;

 – quotas representativas de certificados de investimento audiovisual;

– quotas de fundos de investimento fechado;

– títulos da dívida agrária emitidos pelo Tesouro Nacional; e

– outros títulos e valores mobiliários admitidos a negociação pela SOMA nos mercados por ela administrados.

As ações, debêntures e demais títulos e valores mobiliários pela SOMA são custodiados na CBLC – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia S/A, que também é responsável pela liquidação de todas as operações realizadas

Veja também