Assim como aplicações em renda variável, investimentos em renda fixa também tem referenciais, que refletem o mercado e são indicadores de rentabilidade. É importante conhecer os principais índices de renda fixa antes de definir os investimentos de sua carteira. Mas se você não conhece quais são eles, não tem problema: a Bússola do Investidor te ensina!

O que são índices de investimento?

Os índices são indicadores de desempenho de ativos financeiros. Eles funcionam como um termômetro, acompanhando o mercado e determinando quanto está a rentabilidade de cada investimento. Ativos atrelados ao CDI, por exemplo, possuem rendimento determinado pela variação do índice e ativos atrelados à Selic dependem da taxa de juros básica para render. 

 

Leia também: Renda fixa: pré ou pós fixada?

Leia também: 7 investimentos em renda fixa que você não conhece

Quais são os principais índices de renda fixa? 

O principal índice no mercado de renda variável é o Ibovespa, que cresceu velozmente em 2019. Mas os indicadores de mercado não existem apenas em renda variável. Confira os principais índices de renda fixa.

  • CDI

O CDI, ou Certificado de Depósito Interbancário, é uma transação diária entre bancos para que eles mantenham o saldo em caixa positivo. A Taxa CDI reflete os juros incididos sobre esse empréstimo financeiro e determina o rendimento mensal e anual de diversos investimentos – por isso ela é tão importante. Por exemplo, se o CDI em 2018 foi 6,4% ao ano e determinado ativo rendeu 100% do CDI, esse ativo rendeu 6,4% no ano.  

  • IMA – Geral 

O Índice de Mercado ANBIMA não é apenas um, mas um conjunto de índices calculados diariamente que representam a rentabilidade de títulos públicos em mercado no Brasil. Por isso, o IMA é dividido em subíndices que se referem a cada tipo de título. O indicador é calculado com uma média ponderada dos componentes dos índices e o período do cálculo.

O IMA e os índices que o compõem são referência para aplicações em ativos de renda fixa. 

  • IMA-B

O IMA-B, da família dos índices de mercado da ANBIMA, acompanha títulos de renda fixa atrelados à inflação. Se o interesse é na compra de um título do Tesouro Direto IPCA+, por exemplo, vale acompanhar o IMA-B. Além disso, o indicador também possui outros integrantes, o IMA-B 5, que inclui títulos com prazo de até 5 anos, e o IMA-B 5+, que reúne títulos com prazo igual ou superior a cinco anos. 

  • IMA-S

O IMA-S, indicador participante dos índices de mercado da ANBIMA (IMA) representa títulos pós fixados pela taxa Selic. como o Tesouro Direto Selic. 

  • IRF-M

O Índice de Renda Fixa do Mercado é um indicador que funciona para títulos de renda fixa prefixados, composto por dois títulos públicos federais: as LTNs (Letras do Tesouro Nacional) e as Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F).  Ele também contém dois subíndices, o IRF-M, com títulos de vencimento em até um ano, e o IRF-M 1+, com títulos com vencimento acima de um ano. 

Conclusão 

Os indicadores de renda fixa são importantes reguladores do mercado e possibilitam maior segurança para o investidor na hora de escolher um ativo. Acompanhar as oscilações dos índices é o ideal para entender a rentabilidade dos investimentos e escolher o que melhor te permitirá alcançar seus objetivos.

 

Agora que você já sabe quais são os principais índices de renda fixa, tem tudo para investir em renda fixa com mais segurança e assertividade. Mas não pare de aprender! O blog da Bússola do Investidor está cheio de conteúdos sobre renda fixa, renda variável e outros conteúdos para potencializar os lucros do investidor. Saiba mais.