Arbitragem na Bolsa de Valores: Muito Além do Futebol

Por |2018-06-08T07:59:05+00:003 de setembro de 2013|

Quando se fala em arbitragem, todo mundo pensa logo em futebol. No entanto, para o mercado financeiro, este termo serve para definir algumas operações específicas que são totalmente livres de risco. Vou explicar como investir utilizando este recurso.

arbitragem bovespaAs oportunidades de arbitragem na bolsa de valores surgem nos momentos em que ocorrem distorções de preços entre dois ativos ou mercados.

Um investidor que realiza uma operação de arbitragem procurar tirar proveito de tais distorções de preços, obtendo um lucro. Na maioria das vezes o lucro é baixo e o o risco também.

Além disso, as operações de arbitragem tem a propriedade de corrigir as distorções no mercado promovendo o equilíbrio entre os ativos ou mercados.

Arbitragem índice futuro x mini-índice

Um exemplo bem simples de uma operação de arbitragem pode ser realizada com o Índice Futuro e o Mini-Índice.

É sabido que as cotações desses dois contratos com mesmo vencimento devem ser iguais. Vamos supor que em um dado momento ocorra uma distorção nas cotações desses dois contratos e por isso estivessem cotados da seguinte maneira:

  • INDG13………… 62.100
  • WING13………… 62.170

Um investidor atento e sabendo que essa diferença de 70 pontos será zerada percebe a oportunidade de lucro. O objetivo do arbitrador é embolsar os 70 pontos de diferença entre os contratos. A montagem da arbitragem é efetuada ao realizar duas operações simultaneamente:

  1. Compra de INDG13
  2. Venda de WING13

arbitragem bolsa de valoresAs quantidades de cada uma das operações devem ser proporcionalmente iguais. Em outras palavras, ao comprar o lote padrão de 5 contratos do INDG13, o investidor deverá vender 25 mini-contratos do WING13.

O arbitrador passará a lucrar quando a diferença na cotação dos contratos for menor que 70 pontos. Seu objetivo nessa operação é esperar que a diferença fique igual a zero, restabelecendo a ordem no mercado. O encerramento é realizado ao zerar as posições em cada um dos dois contratos, vendendo o INDG13 e comprando o WING13.

Nesse exemplo, ao encerrar a operação de arbitragem quando a diferença entre os contratos for igual a zero pontos, o lucro do arbitrador será igual a R$ 350 (70 pontos x 5 contratos).

Resultado financeiro da arbitragem

Vamos ver o resultado financeiro dessa operação supondo que o mercado subisse para 63.000 pontos e a diferença entre os contratos zerasse:

  • INDG13 (5 contratos)
    • Compra a 62.100
    • Venda a 63.000
    • Lucro de R$ 4.500 (900 pontos x 5 contratos)
  • WING13 (25 contratos)
    • Venda a 62.170
    • Compra a 63.000
    • Prejuízo de R$ 4.150 (-830 pontos x 25 minicontratos ÷ 5)
  • Lucro Final de R$ 350

Se ao invés de subir para 63.000 pontos o gráfico do Ibovespa caísse para 60.000 ou 59.000 pontos, o lucro do investidor também seria de R$ 350. Nas operações de arbitragem, o lucro independe da tendência do mercado.   Nesse exemplo o INDG13 estava inicialmente cotado abaixo do WING13 (62.100 x 62.170). Se fosse o contrário com o INDG13 valendo mais que o WING13 as operações na montagem seriam invertidas com a venda do INDG13 e compra do WING13.

Corrigindo a distorção pela arbitragem

A grande vantagem das operações de arbitragem é que o risco é praticamente nulo. Isso ocorre pois a própria operação trata de corrigir a distorção entre os preços do ativo.

Vejam o seguinte raciocínio. Seguindo o exemplo apresentado acima, os investidores ao verem que há uma diferença de 70 pontos entre os contratos Cheio e Mini percebem uma oportunidade de lucro fácil e rápido.

Os investidores passam a montar a operação de arbitragem, comprando o Índice Cheio e vendendo o Mini-Índice. Ao fazerem isso, a cotação do Índice Cheio sobe pois há mais investidores comprando enquanto que a do Mini-Índice cai pois há mais investidores vendendo. A continuidade desse processo faz com que a diferença entre os contratos zere em certo momento.

Esse é o mecanismo de mercado que faz com que a arbitragem ao aproveitar a distorção entre os ativos também a corrige.

Da teoria para a prática

No exemplo apresentado foi considerado uma diferença inicial de 70 pontos. Esse valor é bem exagerado e dificilmente ocorre entre os contratos Cheio e Mini do Índice Futuro. O mais comum é que a diferença esteja entre 15 e 5 pontos, eventualmente 20 pontos.

Tendo isso em vista, para que o investidor consiga lucrar com as operações de arbitragem é necessário considerar os seguintes pontos:

  • Estar atento às oportunidades;
  • Operar rapidamente e;
  • Ter custos de corretagens bem baixos.

Se o investidor falhar em algum desses pontos, a probabilidade de prejuízo é alta. Por isso, apesar de ser uma operação na teoria bem fácil, a arbitragem é difícil de ser colocada em prática.

No entanto é muito importante o investidor conhecer o princípio da arbitragem pois serve para ver o mercado com outro olhos ao perceber que o mercado financeiro não se resume apenas em operações de compra ou de venda.

Você pode montar suas próprias estratégias de arbitragem utilizando suas fórmulas e o nosso link com cotações para Excel!

Veja também