3 Passos Para Entender Qualquer Demonstrativo de Resultados

Por |2018-06-08T07:59:58+00:0028 de maio de 2015|

O Demonstrativo de Resultados é uma peça fundamental nas demonstrações financeiras de qualquer empresa. E evidentemente, entender o que está sendo mostrado nestas demonstrações contábeis é fundamental para saber o que está se passando com a empresa.

Se na hora de analisar os resultados, você ainda tem dúvidas ou não sabe nem por onde começar, fique tranquilo porque com este artigo você vai entender tudo o que precisa saber para tomar a decisão correta na hora de investir.

1. Entenda o que o Demonstrativo de Resultado tem de especial

demonstrativos financeirosAntes de entrarmos na questão de como analisa-lo, é importante entender o que esta demonstração financeira tem de especial em relação as outras, como o Balanço Patrimonial e o Demonstrativo de Fluxo de Caixa.

Para começo de conversa, o Balanço Patrimonial é uma foto e o Demonstrativo de Resultado e um filme. Isso porque o balanço patrimonial mostra o valor dos ativos e dos passivos que a empresa tinha em determinada data. Já o demonstrativo de resultado, por sua vez, mostra o que aconteceu com a empresa entre estas duas datas: onde ela ganhou, onde perdeu e onde gastou.

Ficaria muito difícil entender as mudanças no Balanço Patrimonial se não tivéssemos as informações apresentadas no demonstrativo de resultados do exercício (DRE).

Um exemplo extremamente básico de um DRE seria:

Receita:

 -> + R$ 100 (venda de bolos)

Despesas:

 -> – R$ 45 (ingredientes)

Resultado:

 -> + R$ 55

Claro que em uma empresa, cuja as atividades e despesas vão muito além de bolos e ingredientes, o DRE também fica consideravelmente mais complexo. No entanto, a lógica não é diferente disso: no topo o dinheiro que entrou, no meio o dinheiro que saiu e no final o dinheiro que sobrou. Nada mais complexo do que a matemática que aprendemos no primário!

2. Entenda o funcionamento do DRE na prática

Agora vejamos um exemplo de DRE que você pode acessar gratuitamente em nosso Guia de Empresas da Bovespa:

demonstrativo resultados dre

Como você pode ver, não há muita complicação por aqui também. No topo do DRE temos a Receita Total (i) da empresa durante o ano, e logo abaixo tiramos os Custos Para Produzir (ii) os bens e serviços vendidos, e encontramos o Resultado Bruto (iii).

No entanto, ainda existem outras receitas e despesas para serem incluídas nesta conta. A próxima despesa são as Despesas Operacionais (iv), ou seja, todos os custos que não estão diretamente relacionados com a produção dos bens e serviços vendido, porém forma necessários para que a empresa funcionasse. Alguns exemplos seriam aluguel de imóveis para escritórios, outras despesas administrativas, etc.

Uma vez deduzidas as despesas operacionais, ficamos com o Resultado antes do resultado financeiro e dos tributos (v), que são importantes por mostrar o verdadeiro desempenho das atividades principais da empresa. Imagine que uma construtora deveria ter lucro  principalmente pela construção de empreendimentos e não pelos seus investimentos financeiros. Esta linha mostra se a empresa foi bem sucedida em sua atividade principal.

Após isso são retirados e adicionados as receitas e despesas não operacionais, como resultado financeiro e tributos, chegando a última linha, que mostra o valor total do resultado da empresa no período. Se for positivo a empresa teve lucro, se for negativo, a empresa teve prejuízo.

Está fácil, você não acha?

Então vamos aprender a analisar melhor um DRE.

3. Entenda como analisar o desempenho da empresa pelo DRE

A. Análise Horizontal

A análise horizontal é muito útil para identificarmos as variações nos DREs de uma empresa ao longo do tempo. Ela é feita para comparar DREs de períodos diferentes e identificar quais contas aumentaram e quais diminuíram:

analise horizonta - demonstrativo de resultado

Nesta análise as contas dos anos anteriores foram divididas pelo valor da conta de 2012, encontrando assim a % que os anos anteriores representaram em relação ao ano base.

Um exemplo:

Perceba que as vendas totais de 2010 representam somente 39% das vendas de 2012, o que é um belo aumento! Porém, veja que apesar de o lucro ter aumentado também, não foi na mesma proporção, já que o lucro do exercício em 2010 foi equivalente a 65% do lucro de 2012.

Este tipo de entendimento só é possível através da análise horizontal, uma vez que ela permite comparar os valores em bases iguais e acompanhar sua evolução.

B. Análise Vertical

Se a análise horizontal nos permite comparar a evolução de um ano para o outro, a análise vertical permite comparar a evolução entre uma linha e outra do DRE:

analise vertical dre

Um exemplo:

Perceba como esta análise complementa a nossa percepção na análise horizontal; realmente a margem de lucro da empresa diminui, apesar de seus lucros terem aumentado. A margem de lucro é a divisão do resultado do exercício pela receita total. Veja que:

  • em 2010 foi de 23%,
  • em 2011 foi de 22% e
  • em 2012 foi de 13%

Uma queda constante, que nos levaria a tentar entender o que aconteceu para que a margem da empresa caísse tanto em tão pouco tempo e se essa é uma tendência que irá continuar.

Agora é sua vez!

Agora que você já entendeu como é fácil entender e analisar um Demonstrativo de Resultados, agora é a sua vez de faze-lo!

Procure por um DRE, seja aqui no Guia de Empresas do Bússola, ou no site de RI de alguma empresa listada na Bovespa e procure entender o que está acontecendo com a empresa com base nas informações que você conseguir tirar do DRE.

Qualquer dúvida ou comentário, é só escrever aqui em baixo. E se gostou do artigo, compartilha-lo é uma ótima maneira de agradecer 🙂

Veja também