Swap cambial e swap cambial reverso são dois termos muito frequentes no mercado financeiro. Swap, do inglês troca, é uma ferramenta utilizada pelo Banco Central para  estabilizar o dólar frente ao real. Tanto o cambial quanto o cambial reverso são derivativos populares entre instituições financeiras, governos ou empresas. Mas qual é a diferença entre eles? 

  O que é Swap? 

O conceito pode parecer complexo à primeira vista, mas o swap nada mais é do que um contrato financeiro cujo valor depende de outro ativo, os chamados derivativos. A troca não envolve fluxo de capital, mas sim troca de rentabilidade ao final do período do contrato.  Ele pode ser associado ao mercado de futuros, já que a compra acontece sem envolver notas físicas. 

O que é Swap Cambial? 

O Swap Cambial tem o objetivo de controlar a inflação do país quando a moeda norte americana está muito instável. O Banco Central oferece ao acionista o pagamento da oscilação do dólar e o investidor se compromete em pagar a diferença da taxa de juros durante o período de validade do ativo. A troca funciona como uma garantia, tornando a compra do dólar à vista desnecessária e aliviando a pressão da moeda.

O interesse do BC não é lucrar, mas sim proteger o país da inflação e conter a desvalorização do dólar. Por exemplo, um acionista compra um swap cambial e ao final do tempo recebe o valor da moeda estrangeira e repassa ao banco os juros referentes ao período comprado. Se a oscilação do dólar for mais alta que os juros, o investidor sai ganhando. 

O que é swap cambial reverso?

Já o swap reverso, como o nome já diz, é o oposto do swap cambial. É usado para controlar quedas súbitas da moeda norte americana, o que pode afetar entre outros setores, o das exportações. Nesse caso, o Banco Central efetua a compra de dólares no mercado futuro, ou seja, sem envolver troca física

No swap cambial reverso, a troca de rentabilidades efetuada é contrária à do swap cambial: é o investidor que paga a oscilação da moeda, enquanto o BC paga ao comprador os juros do período estipulado. 

Por que o swap é importante? 

Além de proteger a moeda brasileira da inflação, o swap é uma ferramenta muito útil para o acionista. Ele garante que o comprador estará protegido frente às oscilações da moeda e blinda os rendimentos do investidor. Quem ficar atento pode usar o swap a seu favor e garantir mais lucros. 

Swap desmistificado? O blog da Bússola do Investidor ajuda o usuário a investir melhor. Para aprender sobre renda fixa, renda variável e outros conteúdos, acesse aqui.