Quais são os erros comuns na declaração de IR?

Por |2018-12-03T14:05:55+00:002 de outubro de 2018|

No início de todos os anos, os veículos de mídia só falam de uma coisa: declaração do Imposto de Renda. São muitas reportagens falando sobre o assunto e milhares de brasileiros desesperados para preencher a declaração  de IR antes do prazo final e com muito medo de cair na malha fina. Mas declarar os seus impostos não precisa ser um filme de terror!

O Yubb, seu buscador de investimentos online e gratuito, está aqui hoje para te dar algumas dicas na hora de declarar seu Imposto de Renda. Existem alguns erros que muitas pessoas cometem no preenchimento da declaração e você não quer cometê-los, né? Vamos listar 9 erros comuns na declaração de Imposto de Renda para que você possa evitá-los para não cair na malha fina!

1. Não fazer a declaração de IR

Este primeiro erro pode até parecer óbvio, mas, na verdade, é mais complexo do que parece. Algumas pessoas simplesmente não fazem a declaração de IR, muitas vezes porque não sabiam que se encaixavam na obrigatoriedade.

Todos os veículos noticiam que, se você teve rendimentos tributáveis até R$ 28.529,00 no ano anterior, você é obrigado a enviar a declaração. O que poucos sabem é que existem muitas outras regras “escondidas”. Se você tem algum bem acima de R$ 300.000,00 (uma casa, por exemplo), você também é obrigado a declarar. Sim, mesmo se você não teve nenhuma renda!

Confira a lista completa no site da Receita Federal e descubra se você se encaixa na obrigatoriedade.

2. Não atualizar os dados cadastrais

Os seus dados cadastrais são o canal de comunicação entre a Receita Federal e você. Informações principais como nome completo, endereço, número de celular e contato comercial precisam estar sempre atualizados, quem não faz essa atualização está cometendo um grande erro. Se acontecer qualquer problema, é por aí que eles irão te contatar. Vale a pena checar várias vezes se todos os dados foram digitados corretamente!

3. Omitir informações

O objetivo da declaração de IR é criar essa transparência entre os cidadãos e o governo. Por esse motivo, você não pode omitir nenhuma informação sobre seus bens, direitos, dívidas, rendas e etc. Uma vez que você se encaixa na obrigatoriedade, você precisa declarar 100% de tudo que está sendo pedido durante o preenchimento. Se acontecer qualquer inconsistência na checagem, você pode cair na malha fina da Receita Federal.

4. Declarar dependentes sem relação familiar

Existe a possibilidade de incluir dependentes em sua declaração de IR. Mas não é qualquer pessoa! Para ser sua dependente, a pessoa precisa ter uma relação familiar próxima com você. Filhos, por exemplo, podem entrar na declaração até 21 anos ou até 24 anos se estiverem cursando ensino superior. Se você cuida da filha do seu amigo, por exemplo, não é permitido inseri-la na declaração (mesmo se você paga as despesas da criança!).

5. Usar o valor de mercado

Na declaração de Imposto de Renda, você precisa declarar os seus bens, ou seja, quanto você pagou em determinado bem. Neste momento, existem algumas pessoas que colocam o valor de mercado e isso NÃO pode acontecer. Se você pagou R$ 200.000,00 em um apartamento, por exemplo, a região valorizou e agora ele vale R$ 3000.000,00, isso não importa para a Receita. O que importa é a quantia que você desembolsou!

Outra dica muito interessante: se está parcelando determinado bem, você sempre vai declarar o valor pago no ano anterior e não o valor total. Se você só pagou metade do imóvel durante os 12 meses, é esse valor que deve ser informado e não o valor completo que você ainda vai pagar.

6. Esquecer dos bens com o cônjuge

A relação com o cônjuge é sempre uma confusão para grande parte das pessoas na hora de declarar impostos. Se você é casado no regime total de bens, é simples: os dois fazem declarações separadas e listam seus bens separadamente. Se você é casado no regime parcial, os bens precisam ser declarados em conjunto. Nesse caso, basta uma das pessoas declarar o bem e não esquecer de colocar que aquele imóvel, por exemplo, é comum com o cônjuge.

7. Não declarar investimentos

Se você é um investidor que vai preencher a sua declaração de IR, a regra é clara: é necessário declarar todos os seus investimentos – sejam eles com ganhos ou com perdas. Para fazer isso, tenha em mãos o seu informe de rendimentos (documento oferecido pela instituição financeira que comprova a sua aplicação) e preencha todos os tipos de investimento que você fez durante o ano – desde a caderneta de poupança até ações da bolsa de valores.

8. Cometer erros de digitação

A sua declaração será enviada por um sistema da Receita Federal. Isso significa que todo o cruzamento de dados é feito de forma automatizada e qualquer erro pode se tornar um grande problema. Muitas pessoas cometem erros de digitação durante o preenchimento e, por um pequeno deslize, acabam caindo na malha fina. Tenha muita atenção quando estiver preenchendo!

Dica extra: use vírgulas (,) para separar os reais dos centavos já que um ponto (.) pode confundir o sistema. Também fique atento aos números já que uma simples troca pode afetar todo o valor final.

9. Não conferir os dados antes de enviar

Preencheu toda a declaração e está louco para pressionar ENVIAR? Nós sabemos, é tentador! Mas, é importante fazer uma última checagem antes de efetivamente enviar. Dê uma olhada, confira os valores novamente, veja se todos os dados estão batendo com os documentos que você possui e, só depois de ter feito várias conferências, envie a sua declaração.

 

Pronto, agora você está livre pelo próximo ano e, se não cometeu nenhum dos erros que acabamos de citar, com certeza não cairá na malha fina e pode seguir tranquilo!

E não se esqueça da nossa Calculadora de IR, que pode te ajudar muito a declarar suas operações na bolsa.

 

Você já cometeu algum desses vacilos? Se lembra de mais algum erro que não colocamos na lista, deixe um comentário aqui embaixo =)

 

Débora Duarte

Débora é produtora de conteúdo no Yubb e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).

Veja também