23 de abril de 2013. 1:07 da tarde (nos EUA). No Twitter a Associated Press (associação de jornais Americana) publicou o seguinte:

Notícias e investimentos

Urgente: Duas explosões na Casa Branca e Barak Obama se encontra ferido

Em um piscar dos olhos os mercados caíram 1%. Somente para as empresas que fazem parte do índice S&P 500 isto significou uma queda US$ 136.5 Bilhões em valor de mercado.

A notícia era falsa. A conta da Associated Press no twitter havia sido hackeada.

O pânico de vendas durou cerca de 2 minutos. E após 5 minutos os mercados já estavam praticamente de volta ao nível anterior. Inclusive, neste dia, a bolsa americana fechou em alta de 1,05% (índice Dow Jones). Vejam o impacto deste único tweet no gráfico:

Efeito do tweet da Associated Press no Índice Dow Jones

Efeito do tweet da Associated Press no Índice Dow Jones

Tudo isto em 2 minutos!!! Imaginem quantos investidores e profissionais do mercado estavam com o twitter aberto exatamente naquele momento, viram o tweet, abriram seus home-brokers  / plataformas e venderam correndo seus ativos… e ainda continuaram observando o cenário e compraram de volta quando viram que se tratava de uma notícia falsa…  Difícil de acreditar, não?

A verdade é que a grande maioria destas ordens tiveram o auxílio de programas de computador.

Como os programas de computador conseguem ler notícias e auxiliar nos investimentos

No mercado americano mais de 70% de todas as ordens enviadas para a bolsa partem de programas de computador. Uma parte destas ordens toma como base algoritmos de análise de sentimento, que são programas feitos para processarem a linguagem natural (falada ou escrita), conseguirem CLASSIFICAR sobre o que está sendo falado e mensurar se é um comentário positivo, negativo ou neutro.

Esta mesma tecnologia é utilizada no assistente pessoal da Apple, a Siri, por exemplo. A verdade é que é muito fácil ficar perdido entre rios de informações que são publicadas a todo momento sobre os mercados financeiros globais. A teoria de Dow diz que os preços descontam tudo, mas sabemos que na prática o mercado muitas vezes se movimenta fortemente com notícias, publicação de resultados e fatos relevante.

Mas por que não automatizar a forma de se observar o mercado?

Com o intuito de fornecer informações relevantes para os investidores, o Observatório do Investimento conta com poderosos algoritmos de consumo e análise de notícias e conteúdos da Web, de forma automatizada, processando centenas de fontes de informações financeiras na Web, monitorando, em tempo real, portais de notícias, canais oficiais da bolsa, fóruns especializados, Twitter, Facebook e outras fontes. Além disso, captura o sentimento e o humor do mercado, apresentando todo o conteúdo que o investidor precisa para tomar melhores decisões de investimento.

Tudo isso está presente em um arcabouço integrado de coleta, tratamento, mineração, análise, distribuição e visualização de informações financeiras. Unindo conceitos estado da arte em Big Data, Aprendizado de Máquina e Mineração de Dados para análise de informações financeiras.

O Observatório do Investimento tem a função de ser o mais novo portal concentrador de conteúdo sobre bolsa de valores da Web. Mostrando todas aquelas informações que são relevantes e populares para os investidores. Tudo isso aglutinado aos dados de negociações dos ativos da BM&FBOVESPA.

Conheça o OBSERVATÓRIO DO INVESTIMENTO.