Operação de Spread com o Índice Futuro

Por |2018-12-03T14:29:43+00:0030 de agosto de 2018|

Em um de nossos artigos anteriores o investidor conheceu a relação entre o mercado à vista e o mercado futuro. Agora aprenderá como tirar proveito dessa relação.

Relembrando que a relação entre o Ibovespa e o Índice Futuro é: Índice Futuro = Ibovespa * (1 + i) (i = taxa de juros no período).

Quanto maior o tempo até o vencimento do contrato futuro, maior será a diferença entre as cotações do contrato e do Ibovespa e consequentemente maior será o juros embutido entre os dois mercados. Essa diferença também é chamada de spread. No dia do vencimento, os dois mercados se igualam, o spread se aproxima de zero e as cotações do contrato futuro e do Ibovespa ficam praticamente iguais.

Operação de Spread

Nesse cenário o investidor pode montar uma operação de baixo risco conhecida como operação de spread. A operação se resume em embolsar a diferença entre os dois mercados tirando vantagem do fato que a diferença entre eles tende a zero no vencimento do contrato futuro.

O objetivo da operação é remunerar o investimento à taxa de juros embutido no mercado futuro. Essa operação também é chamada de financiamento já que o investidor financia o mercado e ao final terá seu capital de volta acrescido de juros (idéia básica de financiamento).

Montando a Operação de Spread

A montagem da operação envolve duas etapas que devem ser realizadas uma seguida a outra, quase que simultaneamente:

1 – Compra Ibovespa
2 -Vende contrato futuro cheio ou mini

Sabemos que não é possível comprar o Ibovespa, mesmo assim é possível montar essa operação utilizando o Fundo de Índice (ETF) BOVA11 negociado no segmento de ações na BM&F Bovespa. Esse fundo replica o Ibovespa ao ter em sua carteira as mesmas ações que compõem o índice respeitando também o peso relativo de cada ação.

O investidor compra ou vende cotas desse fundo da mesma forma que o faz com ações. Veja abaixo a proximidade da rentabilidade do Ibovespa e BOVA11 até 30/nov/12:

 

Rentabilidade Ibovespa Futuro

 

No Brasil esses fundos são chamados de Fundos de Investimento em Índice de Mercado, mas são mais conhecidos como ETFs (Exchange Traded Funds).

Além do BOVA11 há outros Fundos de Índice como:

  • BRAX11 → replica IBRX-100
  • MILA11 → replica BM&FBOVESPA MidLarge Cap
  • SMAL11 → replica BM&FBOVESPA Small Cap
  • MOBI11 → replica BM&FBOVESPA Imobilário
  • CSMO11 → replica BM&FBOVESPA Consumo

Voltando para a operação, para montá-la o investidor deve comprar BOVA11 e vender o contrato futuro mais liquido. Para exemplificar segue uma operação baseada em dados reais de mercado.

Data da Montagem: 31/ago/12

  • Compra BOVA11: R$ 56,15
  • Ibov: 57.061
  • Vende WINV12: 57.755

Obs.: Spread de 694 pontos o que implica uma taxa de juros de 1,21% no período (694 ÷ 57.061) Como faltam 46 dias corridos até vencimento = 10,1% ao ano

Data da Desmontagem: 17/out/12 (encerramento no vencimento ao meio dia)

  • Vende BOVA11: R$ 59,05
  • Ibov: 60.133
  • Compra WINV12: 60.140

Obs.: Veja que o Ibovespa e o WINV12 estão com cotações bem próximas

O Resultado Financeiro

Vamos aos cálculos financeiros considerando o valor de R$ 25.000 para investimento:

 

BOVA11
Quantidade Comprada
R$ 25.000 ÷ R$ 56,15 = 445,2 → compra 445 BOVA11
Resultado Financeiro na Desmontagem
(R$ 59,05 – R$ 56,15) * 445 = + R$ 1.290,50 (lucro)

WINV12
Quantidade Vendida
(R$ 25.000 ÷ 57.755) * 5 = 2,16 → venda de 2 minis
Resultado Financeiro na Desmontagem
((57.755 – 60.140) / 5) * 2 = – R$ 954,00 (prejuízo)

Resultado Financeiro Final
Somatória dos dois lados da operação
+ R$ 1.290,50 – R$ 954,00 = + R$ 336,50 (Lucro)

 

O lucro final foi de R$ 336,50. Ao dividir esse valor por R$ 25.000 o resultado é a taxa de juros que o investidor ganhou na operação, no caso foi 1,34%. Esse valor é um pouco acima do valor original calculado no momento da montagem da operação (1,21%).

Essas pequenas variações podem ocorrer, pois apesar das variações do BOVA11 e do Ibovespa serem muito próximas elas não são idênticas.

Margem e Ajuste Diário

Sempre é bom lembrar que como o investidor operou o mini-contrato é necessário depositar recursos para a margem de garantia. Nesse exemplo seria de R$ 4.060 pelos 2 minis, valor que pode ser em ações, títulos públicos ou até mesmo as cotas do BOVA11.

Além disso, também é necessário deixar recursos disponíveis na conta na corretora para os ajustes diários da operação. Nesse exemplo, um valor inicial pode ser em torno de R$ 1.218 (30% do valor da margem).

Veja também