Por que investir em mercado futuro? Quais são suas principais vantagens? E por que é tão atrativo?

 

Se você investe em renda variável, provavelmente já ouviu falar em mercado de derivativos. Eles são instrumentos financeiros dependentes total ou parcialmente de outros ativos, negociados no mercado à vista. Temos como exemplo o mercado de ações, no qual o valor das opções de Petrobras variam de acordo com o valor da ação da mesma empresa que é negociada no mercado à vista.

Dentro de derivativos temos a categoria de mercados futuros. Estes se classificam como ativos financeiros que representam um contrato de compra ou venda de uma mercadoria, por um preço determinado a ser pago em uma data pré-definida. 

Os contratos futuros foram criados como meio de garantir proteção para indústrias, produtores, agropecuárias e demais setores envolvidos em commodities, índices, moedas e juros, evitando prejuízos decorrentes das variações de seus preços. 

Os ativos futuros impactam diretamente o cenário econômico-financeiro do país, portanto, para que seja mantido um volume razoável de negociações diárias, a bolsa de valores brasileira os tornou mais atraentes para os investidores, reduzindo custos e facilitando as transações. Com os incentivos, hoje eles são os ativos mais negociados na nossa bolsa, com maior liquidez e volatilidade. E assim surgem as oportunidades para o investidor alcançar altos rendimentos em um curto período de tempo, o que atrai desde especuladores a gestores profissionais em busca da sua fatia no mercado.

 

Vejamos suas 5 principais vantagens: 

  1. Alavancagem

Alavancagem é a capacidade de realizar operações de valores superiores ao capital disponível em conta para o investimento. Em outras palavras, impulsiona maiores rentabilidades mesmo que seja aplicada uma menor quantia em dinheiro, pois é pago apenas a diferença na distorção do preço do contrato.

Contudo, a alta probabilidade de ganhos é proporcional a probabilidade de perdas. Logo, como dito anteriormente, o mercado futuro foi criado com o objetivo de minimizar os riscos entre operações. Este tipo de defesa é explicado no próximo tópico.

 

  1. Prevenção de riscos

Para neutralizar perdas, as empresas e os investidores utilizam uma estratégia de defesa de posição, conhecida como Hedge. 

Com planejamento e gerenciamento dos riscos, o investidor se posiciona em uma operação contrária nos ativos futuros para proteger seus investimentos. Por exemplo, ao se posicionar em uma compra de ativos do mercado a vista, o investidor realiza uma venda no mercado futuro de mesma proporção dos ativos comprados para cobrir eventual desvalorização na bolsa.

 

  1. Margem de garantia

A margem de garantia substitui a necessidade de investir todo o valor financeiro do ativo, como ocorre nos investimentos de ações. Ela funciona como um cheque “caução” com o objetivo garantir o pagamento das oscilações de preços quando estes estiverem negativos. Seu valor pode variar de 3% a 16% de acordo com o tipo de contrato investido. 

Seu principal benefício está para quem dispões de investimentos aplicados em ações, CDBs ou títulos públicos, pois o mercado permite que estes componham toda a sua margem de garantia para as operações de contratos futuros. Neste caso, além de sua margem ser utilizada para alavancagem, estará em paralelo rentabilizando como ativo único.

  1. Liquidez

Um mercado líquido está relacionado com a facilidade e agilidade de se desfazer (vender) um ativo a qualquer momento. Ou seja, entende-se por um mercado de boa liquidez quanto mais rápida for a capacidade de conversão do ativo em dinheiro sem perdas significativas.

No mercado futuro, o investidor que precisar resgatar seus investimentos, seja para amortecer uma perda ou realizar um ganho, conseguirá fazê-lo de forma imediata devido ao grande volume de negociação diária. Com isso, contribui para excelentes oportunidades de operações de curto, médio e longo prazo. Em contrapartida, um ativo com baixa liquidez pode levar dias ou meses para liquidar uma venda por um valor justo. 

 

  1. Diversificação

No mercado futuro existe maior facilidade de distribuição de capital devido ao grande número de ativos ofertados. É possível negociar ativos derivados de moedas (dólar), taxas de juros, índices e/ou commodities (produtos agrícolas como milho e café, e minério como petróleo). Para isto eles não precisam estar diretamente correlacionados aos seus ativos base.

O mercado futuro é uma excelente opção para complementar seus investimentos, porém cada ativo apresenta suas particularidades, o que demanda um nível razoável de conhecimento. Para quem já investe no mercado de ações, encontra maior facilidade de aprendizado ao continuar utilizando estratégias como análise técnica, leitura de fluxo, indicadores, e outros pois estes se aplicam quase que da mesma maneira. 

Aos interessados em começar a investir no mercado de futuros aconselhamos antes de qualquer coisa bastante estudo. Para isto podem procurar o escritório de investimentos Lotus Capital BTG Pactual e ter acesso as principais oportunidades do mercado com o auxílio de uma equipe com ampla experiência. 

Bons trades!

Autor(a): Suellen Santana – Especialista em Renda Variável