Criando um Trading System Híbrido (Tendência & Oscilação)

Por |2014-02-06T09:00:49+00:006 de fevereiro de 2014|

Trading Systems (TS) simplificados que utilizam isoladamente indicadores técnicos de tendência ou de oscilação. Nesse artigo será apresentado uma outra possibilidade, um Trading System Híbrido que engloba os dois conceitos. Trading System Híbrido  

A Teoria do Trading System Híbrido

De início a teoria se assemelha ao TS de tendência apresentado no artigo Trading System de Tendência Simplificado. A base do TS é a inclinação da média móvel simples de sete períodos do preço de fechamento e utilizando o gráfico diário. Relembrando como ocorrem as entradas e saídas:
  • Compra → As entradas ocorrem no momento em que a média móvel virar sua inclinação de negativa para positiva. A posição comprada é mantida enquanto a média móvel se manter com inclinação positiva.
  • Venda → As entradas ocorrem no momento em que a média móvel virar sua inclinação de positiva para negativa. A posição vendida é mantida enquanto a média móvel se manter com inclinação negativa.
O método até aqui é bem simples e mantém o investidor sempre posicionado no mercado. Agora introduziremos ao Trading System Híbrido, com um indicador de oscilação, como uma espécie de filtro. O objetivo ao se utilizar esse indicador é aproveitar o conceito de sobrecomprado e sobrevendido presente na maioria dos indicadores de oscilação. Quando o indicador estiver na região de sobrecomprado evita-se as entradas na compra. De maneira análoga, evita-se as entradas na venda quando o indicador estiver sobrevendido. O indicador de oscilação escolhido será o Índice de Força Relativa (IFR) e o parâmetro será de sete períodos baseado no preço de fechamento. O leitor se lembrará que esse é o mesmo indicador utilizado no TS apresentado no artigo Trading System de Oscilação Simplificado – Parte 1. A região sobrecomprada ocorre quando o IFR estiver com valor acima de 70 e a região sobrevendida ocorre com valor abaixo de 30.

Mesclando os Trading Systems

Já falamos dos dois indicadores do TS, um de tendência (média móvel) e outro de oscilação (IFR). Agora veremos como eles se relacionam para formar um TS. A união deles ocorre da seguinte maneira, toda vez que uma entrada é sinalizada pela média móvel, a operação só deverá ser executada se o IFR não estiver em região de sobrecomprada (no caso de compras) ou sobrevendida (no caso de vendas). Basicamente o IFR atua como um filtro das operações anulando algumas delas. O objetivo é evitar entrar em posições a favor da movimentação atual, mas que podem vir a reverter-se em um curto espaço de tempo. Nem sempre se acerta, pois o mercado segue seu rumo independentemente do que o indicador está informando. O leitor já deve ter escutado que “nada está tão caro que não possa subir mais” ou ainda “nada está tão barato que não possa cair ainda mais”.

O Backtest

Veremos agora o backtest desse TS. Para isso também foi utilizado os dados da VALE5 dos últimos doze meses (jan/12 a jan/13). A tabela abaixo relaciona todas as operações e as respectivas rentabilidades:

Operação

Data de Entrada

Data de Saída

Preço de Compra

Preço de Venda

Rentabilidade

Compra

13/02/2012

14/02/2012

41,26

40,46

-1,9%

Venda

14/02/2012

23/02/2012

40,38

40,46

0,2%

Compra

23/02/2012

24/02/2012

40,38

40,54

0,4%

Venda

24/02/2012

28/02/2012

40,48

40,54

0,2%

Compra

28/02/2012

05/03/2012

40,48

39,67

-2,0%

Venda

05/03/2012

15/03/2012

39,11

39,67

1,4%

Compra

15/03/2012

22/03/2012

39,11

38,31

-2,1%

Venda

22/03/2012

02/04/2012

40,15

38,31

-4,6%

Venda

05/04/2012

09/04/2012

38,47

38,80

0,9%

Compra

09/04/2012

10/04/2012

38,47

38,04

-1,1%

Venda

10/04/2012

12/04/2012

40,38

38,04

-5,8%

Compra

12/04/2012

23/04/2012

40,38

40,36

-0,1%

Venda

23/04/2012

28/05/2012

34,94

40,36

15,5%

Compra

28/05/2012

30/05/2012

34,94

35,28

1,0%

Venda

30/05/2012

31/05/2012

35,54

35,28

-0,7%

Compra

31/05/2012

01/06/2012

35,54

34,96

-1,6%

Venda

01/06/2012

05/06/2012

34,79

34,96

0,5%

Compra

05/06/2012

28/06/2012

34,79

37,10

6,6%

Compra

02/07/2012

11/07/2012

37,87

37,51

-0,9%

Venda

11/07/2012

02/08/2012

34,92

37,51

7,4%

Compra

02/08/2012

14/08/2012

34,92

35,07

0,4%

Venda

14/08/2012

06/09/2012

32,99

35,07

6,3%

Compra

06/09/2012

24/09/2012

32,99

35,65

8,1%

Venda

24/09/2012

08/10/2012

34,85

35,65

2,3%

Compra

08/10/2012

23/10/2012

34,85

34,56

-0,8%

Venda

23/10/2012

25/10/2012

36,20

34,56

-4,5%

Compra

25/10/2012

26/10/2012

36,20

35,95

-0,7%

Venda

26/10/2012

30/10/2012

36,37

35,95

-1,2%

Compra

30/10/2012

08/11/2012

36,37

36,06

-0,9%

Venda

08/11/2012

27/11/2012

35,73

36,06

0,9%

Compra

27/11/2012

07/01/2013

35,73

40,35

12,9%

* Valores ajustados

Análise do Trading System

Baseado nos dados das operações constrói-se as estatísticas de rentabilidade do TS resumidas na tabela abaixo:
Rentabilidade Total

36,1%

Número Total de Operações

31

Rentabilidade Média por Operação

1,16%

Número de Operações Positivas

16

Número de Operações Negativas

15

Taxa de Acerto

52%

Rentabilidade Total das Operações Positivas

65,0%

Rentabilidade Total das Operações Negativas

-28,9%

Rentabilidade Média das Operações Positivas

4,1%

Rentabilidade Média das Operações Negativas

-1,9%

Payoff Ratio

2,1

Drawdown Máximo

-14,5%

Número Máximo de Operações Negativas Consecutivas

5

A rentabilidade acumulada deste TS no período foi positiva de +36,1%, valor acima do TS sem o filtro do IFR (+28,6%). Além disso, esse TS obteve essa rentabilidade en 31 operações, cinco a menos que sem a utilização do IFR. Isso deu uma rentabilidade média de 1,16% por operação. Com esses dados iniciais é possível ver que o trading system híbrido (com o IFR) foi mais eficaz e mais eficiente que o TS sem o IFR. A rentabilidade aumentou enquanto que o número de operações caiu. As outras estatísticas de rentabilidade também corroboram para essa conclusão. A taxa de acerto subiu ligeiramente para 52%, o payoff ratio subiu para 2,1 e o drawdown máximo diminuiu para -14,5%. Os dados aqui apresentados mostraram que o TS com a utilização do filtro do IFR teve um resultado melhor que o TS sem filtro. É muito importante salientar que nem sempre é assim, isso não é uma regra. Há muitos casos em que a utilização de filtros reduz o risco, mas também podem reduzir a rentabilidade do TS a tal ponto que seja menos eficiente que o TS sem filtros.]]>

Veja também