Finge que vai, mas não vai – Análise Semanal

Por |2014-03-02T22:26:46+00:002 de março de 2014|

O Índice Bovespa passou a semana nos despertando expectativas e uma certa agonia.

Depois de duas quedas seguidas, na quarta-feira tivemos o mercado beliscando o suportão em 46.100 pontos e gerando aquela enorme expectativa sobre um rompimento, onde sairíamos socando venda para todos os lados. Na portinha disso acontecer, o enorme repique de quinta-feira afastou tudo e nos levou novamente à estaca zero.

A situação do Ibovespa ainda é muito simples, o viés é negativo, mas o próximo movimento apenas virá depois do rompimento dos 46.100 pontos ou dos 48.670 pontos. No primeiro caso, uma venda bem pesada aparecerá em busca dos 44.100 pontos, enquanto que no segundo, alguns repiques mais fortes podem acontecer, mas com um batalhão de resistências no caminho.

O Índice Dow Jones que segue chato, fazendo total questão de não nos deixar nada claro para o curto prazo. É claro que o viés ainda é positivo, principalmente nos prazos longos, mas no curto prazo não temos topos e fundos em uma só direção há semanas. Temos suporte em 16.000 pontos e resistência em 16.600 pontos e nenhum pivot. Os indicadores também estão confusos e uma facilidade e clareza maior somente apareceriam depois dos pivots. Com isso, novamente não temos muitas operações, até porque a semana que vem será pela metade na bolsa. Para quem não sabe, o pregão agora só volta às 13 horas da quarta-feira de cinzas. Com isso é natural que um ajuste maior aconteça em caso de movimentações fortes no resto do mundo enquanto o Brasil estiver parado por conta do Carnaval. Vendas em CSNA3 e RENT3 me animam, além da MGLU3. A CSNA3 mostrou um pregão desastroso hoje, perdendo a mme200, o suporte em R$ 10,62 e tudo mais que tinha pelo caminho. Agora a agulhada na venda já tem ajuda do seu Adx e nada para lhes atrapalhar, nos deixando projetar o papel lá nos R$ 9,00 ainda no curto prazo. A volatilidade deve continuar enorme, portanto, cuidado. A força vendedora somente se dissiparia acima dos R$ 11,61, o que me parece um bom stop para as vendas. Para quem gosta de operar curtinho em congestões maiores, a RENT3 voltou a beliscar o suporte em R$ 31,12 e seu rompimento o empurraria rapidamente até a mínima do ano em R$ 29,68, que seria o nosso objetivo na operação. O Adx está bem baixinho e isso é muito bom para a operação, pois em caso de rompimento, ele já apontaria para cima e ajudaria os vendidos. Por último a MGLU3 segue há dias brincando conosco e guerreando com o suporte em R$ 6,88, que precisa apenas ser rompido para baixo para declarar mais uma venda e mirar lá nos R$ 6,36 e R$ 5,75. O semanal também ficaria muito legal para as vendas, assim como o seu Adx. O único problema é o stop longo, só nos R$ 7,70, o que requer um estômago mais forte. A semana passada não deve ser muito agitada, mas vamos aguardar para conferir. Bom final de semana a todos e um excelente feriado de Carnaval!!

 

Este relatório foi preparado pela equipe de análise de investimentos da Ágora Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. (“Ágora”), que é uma sociedade controlada pelo Banco Bradesco BBI S.A. (“BBI”), mesmo controlador da Bradesco S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários (“Bradesco Corretora”). O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Ágora.
Este relatório é distribuído somente com o objetivo de prover informações e não representa uma oferta de compra e venda ou solicitação de compra e venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data de sua publicação. Entretanto, as informações aqui contidas não representam por parte da Ágora ou da Bradesco Corretora garantia de exatidão dos dados factuais utilizados. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 17 da Instrução CVM 483:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Ágora, à Bradesco Corretora, ao BBI e demais empresas do Grupo Bradesco.
A remuneração do(s) analista(s) de investimento está, direta ou indiretamente, influenciada pelo resultado proveniente dos negócios e operações financeiras realizadas pela Ágora, Bradesco Corretora e BBI.
O analista de investimentos Daniel Marques declara que possui vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do relatório de análise: PETROBRÁS.
Declarações nos termos do art. 18 da Instrução CVM 483:
O Bradesco tem participação direta acima de 5% na empresa Cielo S.A.. A Bradseg Participações Ltda., empresa do Grupo Bradesco, tem participação indireta acima de 5% no Fleury S.A. A BRADESPAR S.A., cujo grupo controlador é composto pelos mesmos acionistas que controlam o Bradesco, tem participação indireta acima de 5% na VALE S.A..
Ágora, Bradesco Corretora, Bradesco BBI e demais empresas do grupo Bradesco têm interesses financeiros e comerciais relevantes em relação ao emissor ou aos valores mobiliários objeto de análise.
O Bradesco BBI está participando como coordenador na oferta de distribuição pública de ações de Oi S.A e Companhia de Saneamento do Paraná – SANEPAR.
Nos últimos 12 meses, o Bradesco BBI participou como coordenador nas ofertas públicas de distribuição de títulos e valores mobiliários das companhias: Abril Educação, Banco BTG Pactual, Banco do Brasil, BB Progressivo II – FII, BB Seguridade, Biosev, BHG, BNDESPAR, BR Malls, Bradespar, Brasil Telecom, CEDAE, Chemical VII, Chemical VIII, Colinas, Comgás, CPFL Energias Renováveis, Daycoval, Ecovias, Embratel, Estácio, FII BTG Pactual Corporate Office Fund, Fleury, Iguatemi, JBS, Marfrig, MPX, Multiplan, OAS, OI, Petropar, Raízen Energia, Restoque (Le Lis Blanc), Rodobens, Sabesp, Smiles, Vale e Via Varejo. Também atuou como assessor financeiro de Alpargatas na operação com a Osklen.
Nos últimos 12 meses, a Ágora e/ou a Bradesco Corretora participaram, como instituições intermediárias, das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários das companhias: Abril Educação, Alupar, Autoban, Brazilian Securities, BNDESPAR, Banco BTG Pactual, BB Progressivo II – FII, BB Seguridade, Biosev, BHG, Comgás, CPFL Energias Renováveis, CVC, Estácio, Fator IFIX – FII, FII BTG Pactual Corporate Office Fund, FII – General Shopping Ativo e Renda, Fator Verità FII, Fibria, FII Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos, FII TB Office, FII TRX, Iguatemi, Iochpe Maxion, GAEC Educação, Linx, Marfrig, Multiplan, Rodovias do Tietê, Santander Agências FII, Senior Solution, SDI Logística Rio – FII, Ser Educacional, Smiles, SP Downtown – FII, Triângulo do Sol, Tupy, Vale, Via Varejo e XP Corporate Macaé – FII.
A Bradesco Corretora recebe remuneração por serviços prestados como formador de mercado de ações da Alpargatas (ALPA4), General Shopping (GSHP3) e Odontoprev (ODPV3). O Bradesco recebe remuneração por serviços prestados como formador de mercado de debêntures da USIMINAS e BNDESPAR, e cotas do Fundo Imobiliário BB Progressivo II.
]]>

Veja também