Esperando os EUA – Análise Semanal

Por |2018-06-08T07:59:10+00:004 de outubro de 2013|

O Índice Bovespa mostrou mais uma semana muito chata e sem conseguir qualquer modificação mais importante para sua configuração de curto prazo.

O gráfico diário está um pouco espremido entre o suporte em 52.000 pontos e a resistência em 53.500 pontos, precisando romper um dos lados para dar uma puxada rápida para o lado rompido.

analise tecnica

Pensando em um prazo mais longo, já dissemos algumas vezes que nessa melhora começada em junho não tivemos fundos ascendentes no semanal em momento algum e finalmente temos alguma uma realização. Ainda é muito cedo para falar, mas em caso de altas nas próximas semanas, poderemos estar ensaiando o primeiro pivot de alta no semanal em mais de um ano. Em resumo, para os comprados, o primeiro passo agora é romper os 53.500 pontos para animar o curtinho prazo e depois romper os 55.900 pontos para fazer a festa.

Vale lembrar que o volume financeiro tem sido o maior motivo de preocupação. Apenas para comparação, a média do ano é superior a R$ 7 bilhões por dia, mas a média da semana passada foi de R$ 5,5 bilhões e nesta semana se manteve estável. Tanto para os super otimistas quanto para os mega pessimistas isso é ruim, pois os movimentos mais consistentes, sejam eles para cima ou para baixo, dificilmente acontecem sem a presença de forte volume financeiro. Por enquanto, meus dedos cruzados estão todos focados na volta do volume financeiro.

O Índice Dow Jones mostrou uma semana misturada entre quedas e baixas e não causou qualquer modificação. A má notícia é que há grande chance de continuar assim nas próximas. A situação é razoavelmente simples, com uma forte tendência de alta de longo prazo, mas totalmente confuso no curto prazo. O suportão fica em 14.700 pontos e a resistência forte no topo histórico em 15.700 pontos e enquanto estiver dentro desse espaço, vai continuar nesta indefinição.

Novamente temos uma semana que peno para encontrar papéis para serem detalhados aqui. Por conta dessa indefinição dos últimos dias, não seria uma surpresa uma forte declaração de compra do Ibovespa nos próximos dias, assim como não seria a chamada de uma venda mais pesada. Vou focar então principalmente em papéis que fujam um pouco do Índice e que tenham claras tendências de prazos mais longos. Papéis como FIBR3, EMBR3 e RAPT4 ainda mostram tendências primárias positivas, além de MULT3 e CSAN3 que tem boas configurações específicas para trades mais curtos.

Alguns papéis mostram força compradora de longo prazo e as realizações recentes os deixaram próximos de pontos de pull back, que eram antigas resistências e podem se tornar boas regiões de compras. A FIBR3 realizou forte nas últimas semanas, mas acima dos R$ 26,87 já reverteria novamente esse cenário, voltando a chamar uma curta comprinha até os R$ 28,90. Para quem opera tempos curtinhos, alguns osciladores mostram melhora, como Trix e Estocástico e por isso podem empurrar o ativo para cima, ainda acompanhado de um stop bem curtinho em R$ 25,90.

A EMBR3 está andando na corda bamba. Depois de colar no suporte em R$ 17,76 há uns dias e ficar muito perto de declarar uma baixa operação de venda, o ativo acabou de se aproximar do topo anterior em R$ 18,71 e seu rompimento devolveria o ativo à tendência positiva. Seu OBV já mostra alguma pequena evolução e o rompimento lhe daria ainda uma figura de fundo duplo (ou W). O stop ficaria justamente no suporte em R$ 17,76, que é o suportão e divisor de águas no ativo.

A última desse grupo de papéis com bonitas tendências bem longas é a RAPT4, que tem se mostrado bem volátil nos últimos dois meses e precisa agora confirmar o sinal de fundo acima dos R$ 12,49 para tentar um tiro bem rápido até os R$ 12,90, que é o topo anterior. O viés de longo prazo ainda é positivo e está longe de ser perdido, mas o curto prazo já se complica abaixo dos R$ 12,15 e por isso seria o nosso stop. O Adx segue caindo forte, o que é bom, pois o melhor cenário para entrarmos em uma operação é com o Adx pequeno e começando a apontar para cima.

Para as operações mais curtas, MULT3 e CSAN3 chamam atenção. A MULT3 mostra uma possível operação de barra grande, que é aquela operação quando é deixada uma barra enorme e depois disso acontece uma lateralização, precisando agora do rompimento da máxima em R$ 54,68 para uma compra de curto prazo até os R$ 58,00. Os indicadores de tendência também estão bonitos, como o Adx subindo e seu OBV também, mas a operação tenderia a durar apenas pouco tempo. A situação da CSAN3 é um pouco mais simples, onde depende apenas do rompimento dos R$ 44,40 para dar uma bela pancada para cima. Os indicadores também estão arrumados, como o Adx muito baixo, mas a compra somente aparece depois da resistência citada. Seu gráfico semanal também mostraria um pivot de alta acima deste valor, portanto a operação também poderia seguir para os prazos mais longos.

A sugestão para as operações de curto prazo ainda é a mesma, precisando de cuidado adicional já que o volume ridículo dos últimos dias dificulta tudo. As operações ainda devem ser pequenas e reforço a sugestão de colocar qualquer lucrinho razoável no bolso. Me despeço com isso e espero que na semana que venha eu tenha novidades para contar, já que essa semana foi bem chata.

Ótimo final de semana a todos e até a próxima sexta-feira!!

Veja também