Recentemente houve o desdobramento de 23 BDRs na B3 com o objetivo de melhorar o acesso aos recibos lastreados em ações negociadas no exterior.

Como consequência, ficará mais fácil para o pequeno investidor conseguir investir em BDRs, ou seja, ter ações de empresas que fazem parte do Índice Dow Jones, por exemplo,  sem a necessidade de abrir uma conta no exterior.

Com essa decisão, houve um aumento do número total de papéis em circulação no mercado. No entanto, houve também uma redução na mesma proporção no valor de cada ativo.

O que esse desdobramento muda na prática?

Na prática, a mudança torna o produto mais acessível para os investidores. Principalmente para os pequenos. Isso porque, a relação de paridade do BDR com a ação responsável pelo seu lastro foi alterada.

Só para exemplificar, a paridade da BDR com uma ação da Uber negociada na Nyse era de um para um. Com a mudança ela passou a ser de um para quatro. Ou seja, o valor mínimo de compras passa a ser de ¼ do que era antes.

 A ação do Citigroup, por exemplo, teve uma ação de desdobramento de 6 vezes, e passou a ter uma nova paridade de 1:6. Em outras palavras, é possível ter ações do Citigroup com ⅙ a menos de capital.

Nesse sentido, é como se o BDR correspondesse a uma determinada fração da ação, tornando assim, o investimento mais acessível. Dessa forma, ações que eram negociadas a mais de três dígitos, agora podem ser adquiridas a menos de R$ 55.

Quais as consequências desse desdobramento?

Para o pequeno investidor o desdobramento representa a possibilidade de investir em ativos no exterior com pouco dinheiro.

Afinal, até pouco tempo atrás, as BDRs sequer estavam disponíveis para os pequenos, sendo eles ativos adquiridos somente por investidores qualificados.

Agora, com essa popularização, o próprio volume de negociação de BDR´s deverá apresentar uma alta considerável.

Além disso, investir em BDR passa a se tornar mais atraente quando comparado a investir diretamente no exterior por meio de uma corretora internacional.

Outras consequências do desdobramento de BDRs

Um outro ponto positivo que o desdobramento das BDR´s trouxe foi o aumento de ativos disponíveis para negociação na B3.

Afinal, hoje há pouco mais de 600 BDR´s no mercado, sendo que na Bolsa Americana existem mais de 5 mil ativos negociados diariamente.

Portanto, tanto para os grandes quanto para os pequenos investidores poderá ser mais atrativo investir em BDR´s daqui para frente, por conta dos desdobramentos.

Até porque, por se tornarem mais baratos, fica mais fácil aumentar a diversificação de investimentos, diminuindo assim o risco sistêmico.

No entanto, é preciso entender que por possuir lastro em ações cotadas em outras moedas, há uma maior volatilidade desse ativo, comparado com outros listados na B3, por conta do câmbio.

Como investir em BDRs?

Como o investimento em BDRs ainda é algo novo para os pequenos investidores, há bastante dúvidas sobre como investir neste ativo.

E isso se tornou mais fácil com as novas mudanças. Até porque, a maior parte das corretoras de valores nacionais já estão oferecendo esse produto para seus clientes.

Afinal, essa é uma maneira interessante de diversificar os ativos, e se proteger de uma desvalorização cambial, ou até mesmo uma possível inflação.

Em resumo, o desdobramento das BDRs visa facilitar a vida do investidor, democratizando o acesso a investimentos internacionais até então restritos para os grandes.

 

Gostou deste artigo? Comente abaixo e deixe sua opinião. Aproveite também para descobrir como diversificar seus investimentos!

 

Artigo produzido pela Suno.