Cravado no objetivo de alta, e depois a digestão – Análise Semanal

Por |2018-06-08T07:59:11+00:0018 de outubro de 2013|

O Índice Bovespa atingiu de maneira avassaladora seu objetivo de alta logo nos primeiros pregões.

Depois de uns dez dias falando que o índice precisava romper os 53.500 pontos para ganhar um belo espaço para cima até os 56.000 pontos, finalmente conseguiu romper isso no primeiro pregão da semana e subiu como uma flecha até seu objetivo de alta.

Essa puxada reforça o viés positivo do Ibovespa, que agora ficou devendo apenas também o pivot de alta no semanal, precisando encerrar uma semana acima dos 56.000 pontos para gerar compras mais intensas para o médio prazo.

Voltando para o curtinho prazo, uma nova puxada intensa pode acontecer, mas para isso dependendo do rompimento dos 56.750/57.000 pontos para buscar uma numeração quase inimaginável até umas semanas atrás, pouco abaixo dos 60.000 pontos. O mercado não atinge essa marca desde fevereiro. Outro dado interessante foi a melhora no volume financeiro, puxado por ótimos volumes negociados no segundo e quarto pregões da semana, além do vencimento do índice futuro na quarta feira, que jogou a média nas nuvens.

O Índice Dow Jones continua na mesma chatice das semanas anteriores. Apesar de três altas na semana, a grande congestão que tem base em 14.700 pontos e topo nos 15.710 pontos ainda manda no índice, que deve continuar chatinho por um tempo, pelo menos até romper um dos lados.

O último relatório obteve um grande sucesso nos papéis citados, já que várias das compras citadas andaram forte e algumas foram até encerradas, como JBSS3 e HYPE3. Outros como RENT3 e MILS3 andaram bem, mas as operações ainda estão rolando. Por outro lado, as vendas citadas como FLRY3 e JHSF3 também andaram bem, com a primeira no lucro e a segunda já foi até encerrada.

Como novidades, vou focar principalmente em operações mais longas, algumas até pelo gráfico semanal. Para figuras de reversão, papéis como DIRR3 e BRML3 chamam atenção, enquanto que a MILS3 insiste em aparecer por aqui quase toda semana como uma possível compra. A IGTA3 e SSBR3 também tem boas configurações, além da pouco líquida (e conhecida) LEVE3.

Quem costuma ler este relatório sempre está careca de saber que eu gosto bastante de figuras de reversão, como os Ombro Cabeça Ombro Invertidos (OCOI). A BRML3 tem uma bela figura, que pode ser vista tanto no diário quanto no semanal, e em caso de rompimento geraria uma compra pensando em prazo um pouco mais longo. Em caso de rompimento dos R$ 22,27 declararia a compra, com objetivo inicial em R$ 24,50 e o principal perto dos 26,00. Como é dado pelo semanal, a operação pode durar um pouco mais de tempo que o habitual, mas lembro que os indicadores também ajudam, como um Adx apontando para cima e o OBV nas máximas recentes.

Outra figura de OCOI muito clara temos em DIRR3, empresa do setor de construção civil e com liquidez não tão forte. Neste caso, além da figura, acima dos R$ 13,36 o papel romperia ainda sua mme200, declarando uma compra com alguns percalços no caminho, mas objetivo final perto dos R$ 16,00. Os indicadores também estão arrumadinhos, com o Adx subindo e o OBV também. Não custa nada lembrar que estas operações mais longas também tem uma desvantagem, que é o stop naturalmente mais distante, para o qual precisamos estar preparados antes de montar a operação.

Outro tipo de operação que sempre falo (e cito várias delas nos programas da TV) é quando temos uma lateralização de vários candles antes de um rompimento. É o que está acontecendo na MILS3, que precisa só do rompimento dos R$ 33,00 para tentar mais uma puxada em busca dos R$ 35,00. Lembro que já fizemos algumas compras neste papel nas últimas semanas, mas se ele continua bem bonito, parar de comprar por que? A única coisa que não me agrada tanto neste caso é o stop, que apesar de curto, o ponto em R$ 31,74 não é tão forte assim.

Acho que não é novidade para ninguém que o setor de shopping centers tem se comportado muito bem, já que falamos nos últimos dias de compras em BRML3 (falei dela acima), MULT3 e ALSC3. Como novidades, a IGTA3 rompeu essa semana os R$ 25,35 e iniciou uma caça aos R$ 27,30. Para completar o setor, a SSBR3 está finalmente tentando reverter sua tendência depois de doze meses praticamente só caindo. O papel testou hoje os R$ 22,75 e depende apenas do seu rompimento para animar uma comprinha rápida até os R$ 25,00. Os indicadores também ajudam a tendência que tenta se reverter, principalmente o Adx. A liquidez não é nenhuma maravilha, por isso, nada de operações muito grandes.

Para finalmente, um papel que alguns podem não conhecer, que é a LEVE3. Ele não faz parte do Ibovespa e tem um desempenho simplesmente espetacular desde o início de 2009. Hoje ele marcou uma nova máxima histórica ao romper a resistência em R$ 28,68, declarando então uma nova compra de médio prazo, com potencial para buscar inicialmente os R$ 30,50 e com stop em R$ 26,85. Seus gráficos longos, como o semanal, também estão bem legais, o que ajuda um pouco mais. Os indicadores estão bem comportados e ajudando a tendência de alta.

Vale ressaltar como comentário adicional que na próxima segunda feira teremos o vencimento das opções para outubro (série J e W), o que pode trazer um volume maior e alguma volatilidade.

Ótimo final de semana a todos e até a próxima sexta-feira!!

 

 

Este relatório foi preparado pela equipe de análise de investimentos da Ágora Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. (“Ágora”), que é uma sociedade controlada pelo Banco Bradesco BBI S.A. (“BBI”), mesmo controlador da Bradesco S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários (“Bradesco Corretora”). O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Ágora.
Este relatório é distribuído somente com o objetivo de prover informações e não representa uma oferta de compra e venda ou solicitação de compra e venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data de sua publicação. Entretanto, as informações aqui contidas não representam por parte da Ágora ou da Bradesco Corretora garantia de exatidão dos dados factuais utilizados. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 17 da Instrução CVM 483:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste vídeo refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Ágora, à Bradesco Corretora, ao BBI e demais empresas do Grupo Bradesco.
A remuneração do(s) analista(s) de investimento está, direta ou indiretamente, influenciada pelo resultado proveniente dos negócios e operações financeiras realizadas pela Ágora, Bradesco Corretora e BBI.
O analista de investimentos Daniel Marques declara que possui vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do vídeo de análise: PETROBRÁS.
O analista de investimento João Marcello Schoenberger declara que ele e/ou seu cônjuge ou companheira são, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, titulares de valores mobiliários objeto dos relatórios de análise: BBDC4, RDNI3 e BEMA3.
Declarações nos termos do art. 18 da Instrução CVM 483.
O Bradesco tem participação direta acima de 5% na empresa Cielo S.A.. A Bradseg Participações Ltda., empresa do Grupo Bradesco, tem participação indireta acima de 5% no Fleury S.A. A BRADESPAR S.A., cujo grupo controlador é composto pelos mesmos acionistas que controlam o Bradesco, tem participação indireta acima de 5% na VALE S.A..
Ágora, Bradesco Corretora, Bradesco BBI e demais empresas do grupo Bradesco têm interesses financeiros e comerciais relevantes em relação ao emissor ou aos valores mobiliários objeto de análise.
O Bradesco BBI está participando como coordenador na oferta de distribuição pública de ações de Sascar Participações S.A. e Unidas S.A., de debêntures da Raízen Energia S.A.. A Ágora e a Bradesco Corretora estão participando como instituições intermediárias na oferta de distribuição pública de ações de GAEC Educação S.A., Ser Educacional S.A. e Tupy S.A., de debêntures da Concessionária do Sistema Anhanguera – Bandeirantes S.A. – AUTOBAN e cotas de SP Downtown Fundo de Investimento Imobiliário FII.
Nos últimos 12 meses, o Bradesco BBI participou como coordenador nas ofertas públicas de distribuição de títulos e valores mobiliários das companhias: Abril Educação, Aliansce, Banco BTG Pactual, Banco do Brasil, BB Progressivo II – FII, BB Seguridade, Biosev, BHG, BNDESPAR, BR Malls, Bradespar, Brasil Telecom, CART, CEDAE, Chemical VII (FIDC), Colinas, Comgás, CPFL Energias Renováveis, Daycoval, EcoRodovias, Ecovias, Eletropaulo, Embratel, Equatorial, Estácio, FII BTG Pactual Corporate Office Fund, Fleury, Gafisa, Gávea Crédito Estruturado (FIDC), Iguatemi, JBS, Marfrig, MPX, Multiplan, OAS, OI, Petropar, Restoque (Le Lis Blanc), Rodobens, Sabesp, Smiles, Vale e Vix Logística. Também atuou como assessor financeiro de Alpargatas na operação com a Osklen.
Nos últimos 12 meses, a Ágora e/ou a Bradesco Corretora participaram, como instituições intermediárias, das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários das companhias: Abril Educação, Aliansce, Alupar, BNDESPAR, Banco BTG Pactual, BB Progressivo II – FII, BB Seguridade, Biosev, BHG, Comgás, CPFL Energias Renováveis, Equatorial, Estácio, Fator IFIX – FII, FII BTG Pactual Corporate Office Fund, FII – General Shopping Ativo e Renda, Fator Verità FII, Fibria, FII Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos, FII TB Office, FII TRX, Iguatemi, Iochpe Maxion, Linx, Marfrig, Minerva, Multiplan, Rio Bravo Crédito Imobiliário II – FII, Rodovias do Tietê, Santander Agências FII, Senior Solution, SDI Logística Rio – FII, Smiles, Triângulo do Sol e XP Corporate Macaé – FII.
A Bradesco Corretora recebe remuneração por serviços prestados como formador de mercado de ações da Alpargatas (ALPA4) e Odontoprev (ODPV3). O Bradesco recebe remuneração por serviços prestados como formador de mercado de debêntures da USIMINAS e BNDESPAR, e cotas do Fundo Imobiliário BB Progressivo II.

Veja também