Gráficos com Análise Técnica Grátis!  Agora o Bússola do Investidor tem gráficos Interativos com Cotações em Tempo Real.   Acesse já!

   Adicionar aos favoritos      RSS                           Novo por aqui? Cadastre-se ou faça seu login. 
 
Cadastre-se | Faça seu login | Planos
ARTIGOS

Governo gasta 30% do orçamento da saúde com doenças relacionadas ao tabaco


Por Último Instante em quinta-feira, 31 de maio de 2012 - 19:00
Envie por email  Imprima  RSS Feed RSS

31 de maio de 2012 - O sistema de saúde pública gasta quase 30% do orçamento anual no tratamento de doenças relacionadas com a dependência ao tabaco, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira pela Aliança de Controle do Tabagismo (ACT).

A pesquisa, divulgada pelo Dia Mundial sem Tabaco, indica que, em 2011, a saúde pública gastou R$ 21 bilhões no combate às doenças relacionadas com o tabagismo, três vezes mais recursos do que o recebido em forma de impostos do setor.

Segundo a Receita Federal, a indústria do tabaco pagou R$ 6,3 bilhões em impostos no ano passado. Isto demonstra que o país gasta mais no tratamento de doenças consideradas evitáveis que a quantidade recolhida da indústria do tabaco em impostos, afirmou em comunicado a diretora da ACT, Paula Johns.

O consumo de tabaco é a causa da morte de cerca de 130 mil pessoas por ano no Brasil, segundo a Aliança de Controle ao Tabagismo. Para Paula, é preciso desfazer o mito de que o tabaco faz mal para a saúde, mas é bom para a economia do país. A realidade é outra, os custos são enormes.

A diretora da organização indica que se fossem contados os efeitos registrados nos fumantes passivos, os valores seriam ainda maiores.

As doenças cardíacas, pulmonares e vários tipos de câncer são os mais comuns entre os consumidores de tabaco, segundo a pesquisa realizada pelo Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz, e pelo Instituto de Efetividade Clínica e Sanitária (IECS), da Argentina, com financiamento da ACT.

O secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, disse à Agência Brasil que o número de fumantes no país é de aproximadamente 25 milhões de pessoas. Precisamos aperfeiçoar o aspecto legal que trata da proibição do fumo em ambientes fechados, disse.

No país, segundo maior produtor de tabaco do mundo, há uma lei que proíbe a publicidade do tabaco e que obriga os fabricantes a incluir nos maços de cigarros imagens impactantes sobre os efeitos nocivos do cigarro.

Em dezembro, a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que proíbe fumar em locais públicos fechados, mas a ACT denuncia que a medida não é 100% respeitada.

Para lembrar o Dia Mundial sem Tabaco, uma centena de pessoas percorreu nesta quinta o Parque da Cidade, em Brasília, com o objetivo de conscientizar a população dos riscos do tabagismo para a saúde.

(Redação com agência EFE - www.ultimoinstante.com.br)


Este relatório ou artigo não representa necessariamente a opinião do site, tem como único propósito fornecer informações e no constitui ou deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. O Bússola do Investidor nem o autor do artigo no declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações. Este artigo se baseia em informações públicas sobre cujas veracidade e qualidade não temos responsabilidade.
 
Fornecido por


Mais Lidas
Enquete
 
  
Mercados  |  Empresas  |  Corretoras  |  Calculadora de IR  |  Fórum  |  Central de Ajuda  |  Contato
Siga-nos:     


Copyright © 2007-2014 Bússola do Investidor.
Ao utilizar o site, você concorda com os Termos de Uso.
Cotações Bovespa com 15 minutos de atraso. Clique aqui para ver cotações em tempo real em todo o site.
Todas as opiniões aqui exibidas são de responsabilidade de seus próprios autores e poderão ser retiradas a qualquer momento sem aviso prévio.
Apesar de todo o cuidado na coleta dos dados apresentados, não nos responsabilizamos pela exatidão das informações contidas neste site.
 
IP-0A9AC736 10.154.199.54- 28/11/2014 04:46:26