Gráficos com Análise Técnica Grátis!  Agora o Bússola do Investidor tem gráficos Interativos com Cotações em Tempo Real.   Acesse já!

   Adicionar aos favoritos      RSS                           Novo por aqui? Cadastre-se ou faça seu login. 
 
Cadastre-se | Faça seu login | Planos
ARTIGOS

Apesar do crescimento econômico, chineses não estão mais felizes


Por Último Instante em segunda-feira, 14 de maio de 2012 - 16:50
Envie por email  Imprima  RSS Feed RSS

14 de maio de 2012 - A economia da China cresceu quase 550% nas últimas duas décadas, mas sua população não está mais satisfeita por isso e existe um desgosto crescente pela brecha entre ricos e pobres, segundo um artigo publicado nesta segunda-feira pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

A pesquisa foi dirigida pelo economista Richard Easterlin, um dos fundadores da chamada economia da felicidade, e mostra que o desenvolvimento da China esteve acompanhado por um desemprego crescente e pela deterioração dos sistemas sociais de ajuda aos setores com menos receitas.

Em 1990, quando começou a transformação econômica da China, a maioria da população do país - seja por idade, educação, níveis de receita, e regiões - exibia altos níveis de satisfação com a vida, segundo este estudo.

Tanto o 68% que ficava no segmento de maiores rendas como o 65% que estava no segmento de receitas menores mostravam altos níveis de satisfação há pouco mais de duas décadas.

No entanto, da mesma forma que a linha de crescimento do Produto Interno Bruto subiu abruptamente nos gráficos sobre a China desde 1990, a satisfação caiu substancialmente entre os chineses mais pobres, que refletem sua inquietação em relação às perspectivas do emprego e à dissolução da rede de seguridade social.

A percentagem de chineses mais pobres que dizem estar satisfeitos com sua vida caiu mais de 23 pontos percentuais, segundo o estudo.

Apenas 42% das pessoas no segmento econômico de rendas menores demonstraram altos níveis de satisfação com a vida em 2010, enquanto a percentagem dos chineses mais ricos que se dizem satisfeitos com suas vidas cresceu três pontos percentuais, para chegar a 71%.

Há aqueles que acreditam que o crescimento econômico aumenta o bem-estar e que quanto mais rápido for o crescimento, mais feliz será o povo, afirmou Easterlin, professor de Economia na Universidade do Sul da Califórnia.

Dificilmente poderia haver um exemplo melhor que o da China para provar essas expectativas. Mas não há evidências de um aumento notável da satisfação na China da magnitude que poderia esperar-se devido à multiplicação enorme do consumo per capita, continuou.

De fato, segundo Easterlin, as pessoas na China estão levemente menos felizes em termos gerais, e a China passou de ser um dos países mais igualitários em termos de satisfação com a vida, para ser um dos menos igualitários.

Em termos gerais, a satisfação com a vida entre os chineses desceu agudamente no início dos anos 1990, chegou ao fundo do poço na década de 2000 e retornou a níveis levemente mais baixos que há duas décadas.

Porém, apesar do êxito econômico do país, a trajetória descendente da satisfação entre os chineses de baixa renda é similar às tendências observadas nos países do centro e do leste da Europa, que seguem sua transição de um regime comunista para o capitalismo. 

 

(Redação com EFE - www.,ultimoinstante.com.br)


Este relatório ou artigo não representa necessariamente a opinião do site, tem como único propósito fornecer informações e no constitui ou deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. O Bússola do Investidor nem o autor do artigo no declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações. Este artigo se baseia em informações públicas sobre cujas veracidade e qualidade não temos responsabilidade.
 
Fornecido por


Mais Lidas
Enquete
 
  
Mercados  |  Empresas  |  Corretoras  |  Calculadora de IR  |  Fórum  |  Central de Ajuda  |  Contato
Siga-nos:     


Copyright © 2007-2014 Bússola do Investidor.
Ao utilizar o site, você concorda com os Termos de Uso.
Cotações Bovespa com 15 minutos de atraso. Clique aqui para ver cotações em tempo real em todo o site.
Todas as opiniões aqui exibidas são de responsabilidade de seus próprios autores e poderão ser retiradas a qualquer momento sem aviso prévio.
Apesar de todo o cuidado na coleta dos dados apresentados, não nos responsabilizamos pela exatidão das informações contidas neste site.
 
IP-0A9AC736 10.154.199.54- 22/12/2014 22:50:10